"O Aves é um grande. Uma equipa que ganha a Taça de Portugal é uma equipa grande"

"O Aves é um grande. Uma equipa que ganha a Taça de Portugal é uma equipa grande"
Cláudia Oliveira

Tópicos

Silvino Louro, habitual adjunto de José Mourinho, passou pelo Aves na parte final da década de 80 e apela ao trabalho coletivo para a equipa de Augusto Inácio deixar de sofrer golos

Em Vila das Aves mora a pior defesa do campeonato, com 20 golos sofridos. O guarda-redes Beunardeau não é, claro!, o único culpado destes números. Mas, diz quem tem uma longa carreira no relvado (como jogador e depois treinador), é importante dar-lhe confiança psicológica. "É muito importante o trabalho da parte psicológica do treinador de guarda-redes. Acredito que o treinador é competente e está a fazer o seu trabalho o melhor possível, e tem de trabalhar essa componente e prepará-lo, dar-lhe confiança. O próprio guarda-redes também tem de transmitir confiança aos companheiros no jogo, para que se sintam seguros", afirmou Silvino Louro, ex-internacional português, que passou pelo emblema avense na época de 1985/86.

Nessa época (desceram quatro equipas e o Aves foi a última a descer, com os mesmos pontos da primeira equipa acima da linha de água, o Marítimo), Silvino sofreu 42 golos no total do campeonato. Na atualidade, com apenas oito jogos disputados, o Aves já leva quase metade deste registo.

Além do aspeto defensivo, o adjunto de José Mourinho aponta a um trabalho de conjunto. "Uma equipa compete não só com o guarda-redes. Tem a defesa, os médios e os primeiros defesas, normalmente são os avançados. Quando não há concentração, há muitos lances em que o guarda-redes não pode resolver sozinho e deve ter a proteção da sua defesa, que é quem está mais perto. Quando uma equipa ganha, ganham todos e o mesmo acontece quando a equipa perde. Não é só o guarda-redes o culpado. Há que trabalhar para que no futuro a equipa não sofra tantos golos", sentencia, com confiança no futuro do clube... Com Augusto Inácio a liderar desde o banco.

"O Aves é um grande. Uma equipa que ganha a Taça de Portugal é uma equipa grande. O Inácio é um grande treinador e é uma pessoa respeitada no futebol português. Temos de o respeitar. A equipa está unida para conseguir sair deste momento em que as coisas não estão boas."

Adeptos eufóricos e clube ficaram no coração

"É um clube que está no meu coração, que serviu para ganhar minutos, regressar ao Benfica e afirmar-me. Foi a rampa de lançamento para a minha carreira, seguindo-se oito anos no Benfica. Jamais vou esquecer aquela vila e daqueles adeptos eufóricos. Ia muita gente apoiar a equipa naquela altura", recorda. Esta semana, a equipa está no Parchal, em Portimão, a preparar o jogo com o Farense, da Taça de Portugal.