Battaglia: "Quero convencer o mister a dar-me uma oportunidade"

Battaglia: "Quero convencer o mister a dar-me uma oportunidade"

Recuperado de uma grave lesão no joelho direito que o afastou dos relvados desde novembro, o médio argentino falou de uma batalha "complicada" que o tem obrigado a sofrer por fora pelos leões

No final de uma semana mercada pela sua integração nos trabalhos do Sporting sem limitações, Battaglia falou esta sexta-feira ao canal do clube sobre a grave lesão no joelho direito sofrida em novembro e da sua ambição em convencer Marcel Keizer - que nunca conseguiu contar com o argentino desde a sua chegada a Alvalade - a dar-lhe uma oportunidade no onze inicial.

Regresso aos trabalhos: "Fico feliz por pequenas coisas: um arranque, um sprint... sei que sou um privilegiado pela profissão que tenho e pela vida que levo. Estou a treinar ao máximo, mas tenho de melhorar os índices físicos para convencer o mister a dar-me uma oportunidade."

Lesão sofrida com o Santa Clara: "Quando caí sabia que tinha acontecido alguma coisa porque foi uma dor muito grande. Espero que não volte a acontecer e estou a trabalhar para isso. Começei a fazer as coisas de outra maneira. Agora desfruto mais das pequenas coisas e da minha profissão. Estava a atravessar o meu melhor momento. Até tinha sido chamado à seleção, algo que era um grande objetivo."

Recuperação: "A família, a namorada e os colegas ajudaram-me muito. Fica mais difícil recuperar longe do meu país, mas sempre senti o apoio de todos. Os sorrisos e o abraços ajudaram a amenizar momentos difíceis. Fico grato por isso."

Deslocação ao Portimonense: "No ano passado não trouxemos um bom resultado de Portimão. É um campo pequeno e difícil. A equipa está bem preparada e confio em pleno nestes jogadores."

Apoio dos adeptos: "Que continuem a apoiar porque para nós é reconfortante ouvir os incentivos. É muito bonito e motiva-nos bastante. Espero que continuem a encher os estádios."