Raphinha: a proposta da Fiorentina e o valor exigido pelo Sporting

Raphinha: a proposta da Fiorentina e o valor exigido pelo Sporting
Bruno Fernandes/Mário Duarte/Rafael Toucedo

Tópicos

Fiorentina propôs 15 M€ pelo extremo, Varandas coloca a fasquia em metade da cláusula de rescisão de 60 M€.

Raphinha, ou melhor Raphael Dias Belloli - brasileiro de ascendência italiana, como se pode verificar pelo apelido - está em pleno processo de afirmação como figura indiscutível nas primeiras escolhas de Marcel Keizer e já despertou da Fiorentina, suscitando uma primeira investida do emblema viola por 15 milhões de euros.

A proposta foi, como O JOGO já deu conta, prontamente rejeitada pelos leões, na medida em que Frederico Varandas estipulou como fasquia mínima para encetar conversações por uma eventual transferência do extremo de 22 anos os 30 milhões de euros - metade, de resto, do valor em que está fixada a cláusula de rescisão do jogador contratado ao V. Guimarães no último defeso. O emblema transalpino terá que duplicar a primeira proposta feita por Raphinha para alimentar a expectativa de contratar o camisola 11 dos leões.

Depois de uma primeira época em Alvalade em que, mesmo travado por problemas nos adutores que o retiraram dos relvados por dois meses, nos quais perdeu 13 jogos, disputou 36 partidas, nos quais marcou sete golos e fez cinco assistências, Raphinha arrancou para esta época como uma das apostas indiscutíveis de Marcel Keizer, pelo que se sente valorizado no Sporting. Mas o técnico holandês procura ter a versão "alta definição" do canhoto que parte da direita, na medida em que o brasileiro tem surgido por diversas vezes na zona de finalização... e tem falhado. O jogo na Madeira, ante o Marítimo, foi o paradigma da falta de pontaria que Raphinha terá de procurar retificar: aos 32" aproveitou um alívio mal conseguido, mas rematou torto; aos 79", recebeu na passada, mas disparou para a bancada; aos 87", mesmo em fora de jogo, atirou por duas vezes aos ferros.