Premium Craques de volta a Portugal a um terço do custo graças ao IRS para ex-residentes

Craques de volta a Portugal a um terço do custo graças ao IRS para ex-residentes

FC Porto já aproveitou novo regime fiscal para ex-residentes, em vigor desde o início do ano, para poupar mais de quatro milhões de euros no contrato de dois anos e meio com Pepe. Benfica pode, com David Luiz, capitalizar Programa Regressar, para quem saiu do país até 31 dezembro de 2015 e volta agora à I Liga.

Tal como O JOGO noticiou no passado dia 5, a propósito do então ainda eventual regresso de Pepe ao FC Porto, o futebol português pode dar um salto competitivo contratando jogadores ao abrigo do novo regime fiscal para ex-residentes que deixaram a liga portuguesa até 31 de dezembro de 2015, pagando IRS sobre apenas 50% dos rendimentos desses atletas. Já há um caso prático que demonstra que estes craques ficam a um terço do custo em termos salariais: o internacional português assinou por duas épocas e meia e deverá auferir cerca de dois milhões líquidos/ano (cinco milhões no total).