"Mesmo que tivesse Ronaldo, o Manchester United não estaria no topo"

"Mesmo que tivesse Ronaldo, o Manchester United não estaria no topo"

Antigo avançado considera "uma pena" que o clube não tenha conseguido convencer o astro português a regressar a Old Trafford.

Cristiano Ronaldo deixou o Manchester United em 2009, após seis temporadas com a camisola 7 dos "red devils", uma Liga dos Campeões no e uma Bola de Ouro e, em Old Trafford, há quem sinta saudades do astro português.

Lee Sharpe, antigo avançado do clube inglês, falou sobre o mau momento do United e lamentou que a direção do emblema de Manchester não tenha conseguido convencer o craque da Juventus a regressar quando, em 2018, deixou o Real Madrid.

"É uma pena que não tenham conseguido trazer Ronaldo de volta. Agora deviam apostar em Gareth Bale, por exemplo", começou por referir o antigo internacional inglês, em entrevista a um portal de apostas, prosseguindo:

"Mesmo com Ronaldo, não estariam no topo. Mas não estavam tão longe, com alguém que marca 25 ou 30 golos por época. Vimos isso no Liverpool com Luis Suárez há algumas épocas, como ter um jogador assim muda as coisas. Se tens alguém que corre desde o meio-campo, que encosta, cabeceia, marca 'vóleis' de fora da grande área e traz um monte de golos, tens sempre uma hipótese. (...) Com um jogador como Ronaldo, Messi ou até Harry Kane, ficas mais perto do topo", rematou.

O Manchester United, recorde-se, ocupa um modesto 10º lugar na tabela classificativa da Premier League.