Dinamarca e Hungria fecham fase preliminar do Mundial de andebol com triunfo

Dinamarca e Hungria fecham fase preliminar do Mundial de andebol com triunfo
Redação com Lusa

Tópicos

A campeã em título Dinamarca e a Hungria deram sequência à prestação imaculada no Campeonato do Mundo de andebol.

A campeã em título Dinamarca e a Hungria deram esta terça-feira sequência à prestação imaculada no Campeonato do Mundo de andebol, somando o terceiro triunfo na derradeira ronda da fase preliminar, frente a Argentina (31-20) e Alemanha (29-28), respetivamente.

Além da Dinamarca e Hungria, também Portugal, França e Suécia alcançaram três triunfos em outras tantas partidas na primeira fase da 27.ª edição do Mundial, disputado sem público, no Egito, devido à pandemia de covid-19.

O experiente jogador de primeira linha Mikkel Hansen, autor de sete golos, destacou-se ao leme de uma das grandes favoritas à conquista do título, perante uma Argentina com menos argumentos e que fez o que conseguiu, seguindo igualmente para a ronda principal.

O Bahrain seguiu a pisadas dos nórdicos e sul-americanos rumo à fase seguinte, ao somar os primeiros dois pontos na última ronda, frente à República Democrática do Congo (34-27). O central Husain Alsayyad, com nove remates certeiros, foi melhor marcador da partida e liderou os vencedores.

No Grupo B, a campeã europeia Espanha, guiada por Angel Fernandez Perez (10 golos), ainda permitiu um equilíbrio inicial no duelo com a Tunísia, mas acabou por disparar no marcador, vencendo com seis golos de vantagem (36-30), que lhe deu o "passaporte" para a main round no primeiro lugar, seguida da Polónia e Brasil.

Precisamente polacos e brasileiros lutavam pelo segundo lugar que acabou por cair para a equipa europeia, face ao triunfo esclarecedor por 33-23, num encontro em que esteve quase sempre na frente.

Também no Grupo A houve discussão pelo primeiro posto, entre Hungria e Alemanha, mas, apesar dos favoritos germânicos terem conseguido recuperar de uma desvantagem de cinco golos, acabaram por ceder nos instantes finais e perderam por 29-28.

Na mesma poule, o Uruguai, que ainda não tinha triunfado, foi-lhe atribuído uma vitória por 10-0, face à desistência da seleção de Cabo Verde do Mundial, por ter sido dizimada pela pandemia de covid-19, ficando com apenas nove jogadores disponíveis do mínimo de 10 necessários.

De fora da main round ficou a seleção angolana, após sair derrotada pela margem mínima do confronto com o Japão (30-29), terminando em último lugar do Grupo C, sendo, por isso, relegada para a Taça Presidente da segunda fase do torneio, que reúne os últimos classificados dos grupos da ronda preliminar.

Angola chegou a estar na liderança do marcador (28-27) perto do fim, muito por culpa da exibição do melhor marcador Mario De Jesus Ntida Tati (seis tentos), ainda assim, insuficiente para garantir a vitória, depois das derrotas com o Qatar (30-25) e Croácia (28-20), nas duas jornadas anteriores.

No duelo entre Croácia e Qatar, a formação dos Balcãs, que tinha sido surpreendido na ronda um pelos nipónicos (29-29), impôs-se hoje por 26-24 e assegurou a liderança da poule.

Na quarta-feira, Portugal, inserido no Grupo III da ronda principal, com quatro pontos, transferidos da fase preliminar dos encontros entre as equipas apuradas, defronta a vice-campeã mundial Noruega, a partir das 19:30 (hora de Lisboa).