W52-FC Porto ainda tem época por definir, mas já sabe quem pretende para líder

W52-FC Porto ainda tem época por definir, mas já sabe quem pretende para líder
Frederico Bártolo

Tópicos

A provável descida ao Pro-Continental não retirou a prioridade de renovar com o ciclista de Alicante, que chegou a ser pensado pelo Clube de Ciclismo de Tavira. Gustavo Veloso deve acabar no Sobrado.

Raúl Alarcón sabe da intenção da W52-FC Porto de renovar contrato para a próxima temporada. Apesar de ainda não estarem definidos os contornos da época dos dragões para 2020, perspetivando-se a descida ao terceiro escalão da modalidade, O JOGO sabe que o alicantino é a prioridade maior dos azuis e brancos, especialmente para tentar a oitava Volta a Portugal consecutiva do projeto do Sobrado.

Por mais que estejam na equação quatro saídas, isto no caso de a formação regressar ao patamar Continental, o FC Porto quer manter Alarcón, que já foi informado da vontade do clube em avançar para uma sexta temporada de ligação. Aos 33 anos, o espanhol, bivencedor da Volta a Portugal (2017 e 2018) já não alimenta uma expectativa de outros voos no ciclismo e privilegiará a preparação para a prova-rainha, competição na qual quer figurar no lote dos mais vencedores. Foi, aliás, a ausência dessa corrida, depois de uma queda grave no GP Abimota, a gerar um ligeiro diferendo, entretanto sanado, entre Alarcón e a W52-FC Porto.

Refira-se que o Clube de Ciclismo de Tavira, que continuará em 2020 mas sem o Sporting, como O JOGO noticiou em maio, esteve atento à situação e tentou perceber se era possível convencer o ciclista espanhol.

Além de Alarcón, a W52-FC Porto quer manter outro bivencedor: Gustavo Veloso, que reiterou a vontade de acabar a carreira no final de 2020, foi terceiro na última Volta e é considerado um trunfo no balneário, que o dragão não quer desperdiçar.