Opinião

PremiumManuel Queiroz

"O Sporting não foi "holandês""

O Sporting não foi "holandês" e teve que mudar os seus comportamentos numa final em casa, como era este jogo. Se perdesse, estava fora da corrida e por isso foi preciso planear o jogo mais a partir da fase defensiva e não a partir do ataque, como costuma fazer. O FC Porto não mudou na primeira parte e só conseguiu jogar quando alterou o seu jogo com a entrada de Óliver, que varia mais o tipo de preparação do ataque. Os dois laterais-direitos titulares saíram lesionados (e também Danilo, o que, num mês de sete ou oito jogos, pode ser complicado).