Premium "Equipa do Sporting forneceu ao seu treinador e a Frederico Varandas um balão de oxigénio"

"Equipa do Sporting forneceu ao seu treinador e a Frederico Varandas um balão de oxigénio"

RUGIDO DE LEÃO - Para Frederico Varandas o golo de Bruno Fernandes é uma oportunidade quase irrepetível de ganhar nova margem de manobra e mostrar qual é o seu projeto

Há golos que podem valer uma época e que representam bem mais que aquela fração de segundo em que o mundo pára e nos envolvemos numa onda de alegria e euforia coletiva. O golaço de Bruno Fernandes na Luz pode muito bem ter sido um desses momentos. Com efeito, ao sair viva do Estádio da Luz com possibilidade real de eliminar o seu rival no dia 3 de abril, regressando ao palco do Jamor, a equipa do Sporting forneceu ao seu treinador e a Frederico Varandas um importante balão de oxigénio. Vencer a Taça de Portugal, mais que um paliativo para o clube e sua massa associativa, constituiria um reencontro com a história e sobretudo permitiria ao Sporting sarar muitas das feridas que ficaram de Alcochete. Ultrapassar o seu rival em Alvalade daqui a dois meses será, pois, para o Sporting bem mais que um jogo ou a possibilidade de esta equipa lavar a sua honra depois de ter sido atropelada em casa pelo seu rival. Mais ninguém merecia aquele golo que o Bruno Fernandes.

Até final da época, afastado que está da luta do título e do acesso à Champions, Marcel Keizer tem aqui uma oportunidade única de mostrar que merece o cargo que ocupa, estabilizando de vez o modelo de jogo - na Luz mostrou uma flexibilidade tática até aqui desconhecida e o 4x4x2 dos últimos 25 minutos mostrou um Sporting com outra dinâmica e capacidade de ocupar os espaços - rentabilizar ativos e preparar a época que aí vem. É fundamental, aliás, para o treinador holandês que seja capaz de se adaptar em definitivo ao futebol português, melhorar a comunicação e promover uma adequada rotação dos jogadores de forma a permitir a sua integração e melhoria da competitividade interna. Se o futebol português rapidamente se adaptou a Keizer, é bom que este se adapte rapidamente ao futebol cá do burgo, mostrando que está à altura do seu primeiro grande desafio enquanto treinador de uma equipa profissional. Vencer a Taça e fazer uma boa Liga Europa são desideratos que estão ao alcance deste leão. Basta aliás pensar que sem a derrota de Tondela e o empate em Setúbal, o Sporting tinha a possibilidade de estar apenas a quatro pontos da liderança se vencer hoje em Santa Maria da Feira. Dá que pensar.