Número de concelhos em risco extremo subiu de 57 para 155

Número de concelhos em risco extremo subiu de 57 para 155
Redação com Lusa

Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), 155 concelhos registaram uma taxa de incidência de casos acumulados de infeção pelo novo coronavírus superior a 960 por 100 mil habitantes.

O número de concelhos em risco extremo devido ao número de casos de covid-19 quase triplicou nos primeiros 12 dias de janeiro, passando de 57 para 155, segundo a análise esta segunda-feira divulgada sobre a incidência cumulativa.

Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), 155 concelhos registaram uma taxa de incidência de casos acumulados de infeção pelo novo coronavírus superior a 960 por 100 mil habitantes, entre 30 de dezembro de 2020 e 12 de janeiro.

No último relatório da DGS, com dados relativos ao período entre 23 de dezembro e 5 de janeiro, havia 57 concelhos com incidência de casos acumulados de infeção pelo novo coronavírus superior a 960 por 100 mil habitantes.

Na nota explicativa dos dados por concelhos é referido que a incidência cumulativa "corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada".

Com zero casos de infeção estão quatro concelhos, menos três em relação aos dados anteriores: Corvo, Lajes das Flores, Lajes do Pico e São Roque do Pico, nos Açores.

Portugal contabilizou hoje 167 mortes, um novo máximo de óbitos em 24 horas relacionados com a covid-19, e 6702 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim epidemiológico da DGS, Portugal ultrapassou hoje os nove mil mortos relacionados com a covid-19, desde o início da pandemia, em março de 2020, ao serem contabilizadas 9.028 mortes, e um total de 556.503 infeções pelo vírus SARS-CoV-2.