A segunda chance de André Silva e agora com fonte de inspiração

A segunda chance de André Silva e agora com fonte de inspiração
Cláudia Oliveira

Tópicos

Já tinha jogado na I Liga, mas não se afirmou. A melhor época poderá inspirá-lo no regresso.

A última vez que André Silva jogou na I Liga foi a 1 de fevereiro de 2019 (num Rio Ave-Tondela). Dois anos e meio depois, vai regressar ao patamar maior do futebol nacional com o emblema do Arouca, que ajudou a subir duas épocas seguidas.

Depois de duas temporadas ao serviço do Rio Ave, onde oscilou entre os sub-23 e equipa B, André Silva encontrou em Arouca a estabilidade que precisava para se afirmar. O avançado chegou a terras de Santa Mafalda em 2019/20 e foi ganhando espaço. Contribuiu para a subida do Campeonato de Portugal à II Liga, em 2019/20. A chegada de Armando Evangelista foi benéfica para o atacante, que se adaptou ao sistema de jogo de eleição do treinador (um 4x4x2 dinâmico), beneficiando das suas características de jogador de área móvel. Adaptou-se tão bem que foi o melhor marcador da equipa e conseguiu, numa única temporada, fazer tantos golos quantos tinha apontado em todas as outras três épocas em Portugal: 10.

Agora, aos 24 anos, André Silva volta a poder jogar na I Liga (tem dois jogos neste escalão, pelo Rio Ave, em 2018/19; 54 minutos e sem ter alguma vez entrado no onze inicial) e chega com estatuto de titular na equipa arouquense.

Além disso, a cumprir a terceira temporada em Arouca, o brasileiro pode apoiar o trabalho do lote de capitães - onde devem continuar Thales, João Basso e Marco Soares - na integração dos eventuais reforços que cheguem. E para o setor atacante devem chegar caras novas, até para suprir a saída de Heliardo, por empréstimo, para o Varzim.