"Inquérito ao Portimonense? Parece-me que isso mexeu com o ego deles"

"Inquérito ao Portimonense? Parece-me que isso mexeu com o ego deles"

Declarações de Armando Evangelista, treinador do Arouca, na antevisão ao jogo com o Portimonense, marcado para as 15h00 de sábado.

Receção ao Portimonense: "O Portimonense não vem com a pressão dos pontos, mas com a ambição de demonstrar que quer ficar uns lugares acima, até para fazer jus ao valor do plantel e as ambições que o clube. Será um jogo sem pressão que poderá libertar a equipa do Portimonense para fazer um bom jogo. Compete-nos a nós não nos deixarmos afetar, que será preponderante nesta fase final, pela pressão dos pontos e da permanência. Temos uma equipa que no passado já vivenciou situações como esta, alguns jogadores que já lutaram pela permanência, uma parte deste plantel esteve com uma pressão diferente em que não se poderia falhar para ter a subida garantida. São pressões sentidas no passado pelos jogadores e que foram bem-sucedidos."

Reação do Portimonense ao processo de inquérito: "Parece-me que isso mexeu, até pelas declarações do Paulo Sérgio, mexeu com o ego de cada um deles e com a seriedade de cada um. Ao que vai ser aqui, não me parece que vá haver grande diferença, porque quando somos sérios estamos convictos do que estamos a fazer e não é por se ventilar o quer que seja que vamos ser mais sérios ou mais descuidados. Sabemos o que queremos e convictos de que é a coisa certa e o caminho certo, não me parece que isso vá influenciar. O que acredito é que o Portimonense vai querer, aqui em Arouca, terminar bem a equipa e fazer uma reta final condizente com o valor dos jogadores e da equipa técnica, não jogar com a pressão dos pontos o que vai dificultar a nossa tarefa. O que que se passou, acredito que as pessoas têm uma conduta correta, tê-la-ão sempre, independentemente de haver pressões ou casos.

Confiança dos jogadores: "Eles têm noção das dificuldades e é importante que tenham noção do que têm pela frente para se prepararem para as dificuldades, mas eles transmitem a confiança para isso e para ultrapassar as dificuldades."