"O Arouca, perspetivando um crescimento, tem de estar de olhos no negócio"

"O Arouca, perspetivando um crescimento, tem de estar de olhos no negócio"
Redação com Lusa

Tópicos

Palavras do treinador Armando Evangelista na antevisão ao jogo com o Santa Clara.

O treinador do Arouca vincou que o "tempo é curto para corrigir erros" na luta pela manutenção e pediu "foco total", na véspera do jogo com o Santa Clara, da 30.ª jornada da Liga Bwin.

Na ressaca da derrota no Bessa (1-0), a formação de Armando Evangelista regressa a Arouca à procura de uma injeção de moral e pontual pela sobrevivência no principal escalão, já que no último jogo "caseiro" venceu a "equipa sensação" Gil Vicente, o primeiro triunfo no seu estádio em quatro meses.

"O tempo para o luto é curto, há que ter a capacidade para arrumar o que se passou - bom ou menos bom - o mais rápido possível. Procuramos esclarecer o que poderia ter sido feito melhor e focar-nos no que temos pela frente. Nesta fase da época não há tempo para corrigir erros e a solução é não os cometer. A partir de agora, o foco tem que ser total", afirmou.

Relativamente aos "bravos açorianos", o técnico analisou o "início [de época] que não correspondeu às expectativas, o investimento em bons valores e a base muito interessante transportada do ano passado" - que conseguiu a qualificação para a Liga Europa -, referindo que "nesta segunda volta, os resultados são condizentes com o valor do plantel".

Além disso, recordou que as últimas três derrotas sofridas pela equipa de Mário Silva foram com o FC Porto, Benfica e Sporting, tendo ainda eliminado os "dragões" da Taça da Liga, numa demonstração de "valor [dos jogadores], coesão e estabilidade na tabela classificativa".

"[É uma equipa que] assenta num estilo de jogo dinâmico, com capacidade para ter a bola, conhecedores dos ritmos de jogo. Sabem quando atrair e acelerar, com capacidade de ter bola, mas também de acelerar o jogo e procurar a profundidade. Isso requer uma concentração fantástica da nossa parte. Temos que nos superar para poder equilibrar e surpreender este Santa Clara", perspetivou.

Para isso, Evangelista quer repetir a fórmula usada contra os "gilistas": menos vertigem e ansiedade de resolver cedo para evitar cometer erros. "A equipa vai crescendo em função dos comportamentos positivos do jogo. Se estivermos confortáveis com o resultado, com o passe que entrou, a forma de defender, podemos crescer muito do ponto de vista ofensivo. Mas isto é tudo teoria, contra o Gil Vicente resultou. É óbvio que o Santa Clara pede uma receita idêntica, mas nunca igual. Temos de deixar de parte a ansiedade, o entusiasmo e querer resolver rápido demais para sermos uma equipa coesa e evitar o erro", sublinhou.

Nesta temporada, o Santa Clara tem conjugado o bom rendimento desportivo com o financeiro, encaixando valores interessantes com a transferência de alguns jogadores, um trajeto e um patamar que Evangelista acredita que o Arouca pode chegar, alcançando a manutenção esta temporada. "O Arouca, perspetivando um crescimento, tem de estar de olhos no negócio. O futebol é um negócio, não há que o esconder. Se tivermos a capacidade de contratar jogadores para os poder valorizar e vender, podemos aspirar a outros objetivos no futuro, mas isso são questões que não dependem só do treinador ou da equipa técnica, é um trabalho em conjunto com a direção", disse.

Ao mesmo tempo, referiu que "esse seria o caminho, o Santa clara é um bom exemplo disso mesmo", de realizar bons encaixes financeiros mantendo uma posição firme na I Liga e conseguindo alcançar as provas europeias.

David Simão e Bukia regressam de castigo e estão às ordens de Armando Evangelista, no entanto Pedro Moreira continua afastado com uma lesão no joelho, mantendo-se no boletim clínico juntamente com Yaw Moses, Sema Velázquez, Eboué Kouassi e Fernando Castro.

O Arouca, 15.º classificado com 26 pontos, vai receber o Santa Clara, oitavo com 34 pontos, na sexta-feira, às 15h30, no Estádio Municipal de Arouca, com arbitragem de Manuel Oliveira, de Associação de Futebol do Porto.