Jorge Jesus: "Comentar o que Pepe disse de uma jogada destas? Grande moral..."

Jorge Jesus: "Comentar o que Pepe disse de uma jogada destas? Grande moral..."

Treinador do Benfica fez a antevisão ao jogo com o Gil Vicente, marcado para as 18h00 de sábado e comentou as declarações de Pepe sobre o lance entre Eustáquio e Weigl, no jogo com o Paços de Ferreira.

Jorge Jesus, treinador do Benfica, foi confrontado esta sexta-feira com as declarações de Pepe sobre a sua análise ao lance entre Eustáquio e Weigl no jogo das águias com o Paços de Ferreira, que resultou na expulsão do médio dos castores.

"Após uma entrada do Eustáquio sobre um jogador do Benfica, ver um treinador falar daquela maneira... senti-me envergonhado por um treinador falar daquela maneira. [Está a referir-se a Jorge Jesus?] Sim, estou. Porque é que ele não falou quando os jogadores dele pisaram o Corona? Quando jogámos contra ele vínhamos de um jogo de 120 minutos e disseram: 'É este Benfica que queremos, agressividade, agressividade'. E o próprio treinador que fala de agressividade vem agora falar do Eustáquio... um lance em que tentou jogar a bola, infelizmente atingiu o jogador do Benfica", assinalou o central e capitão do FC Porto em entrevista ao semanário Novo. Jesus respondeu diretamente de forma taxativa:

"Não vou comentar o que o Pepe disse. O que o Pepe disse sobre um lance destes? Grande moral", atirou o técnico do Benfica na conferência de antevisão ao encontro com o Gil Vicente. Quanto ao lance em si (que pode recordar mais abaixo), retificou a avaliação, depois de ter criticado Eustáquio.

"Eu falo diretamente dos meus rivais, dos adversários, como foi o caso do Eustáquio, não vou falar de outros jogos. O que aconteceu no jogo do Paços, com o Eustáquio e o Weigl... No momento, logo no campo, eu vi o lance, depois vi o lance após o jogo, um pouco à pressa. Depois de ter analisado bem o lance, percebo porque é que o Eustáquio chegou tarde ao momento da decisão da bola entre ele e o Weigl. Sou do tempo de pé em riste em que não se passava nada. Hoje isso já não pode existir no futebol. Quando os jogadores chegam tarde à bola, levam amarelo ou vermelho. Depois percebi porque é que ele fez isso. Fez sem intenção, sem querer magoar o Weigl, ao contrário do que achei. Vi com outros olhos, não porque alguém estivesse de acordo ou não. Só quem joga é que percebe. Vi depois do jogo que não tinha intencionalidade nenhuma pela perna de apoio dele, a forma como escorrega e perde o equilíbrio. Sou de outro tempo, sei o que é tempo de entrada, os momentos em que queremos dar na bola ou não queremos... O Eustáquio não teve intencionalidade nenhuma", afirmou Jesus.