Multa ao Benfica por agressões dos No Name no clássico foi revogada

Multa ao Benfica por agressões dos No Name no clássico foi revogada

Encarnados comunicaram decisão do Tribunal Central Administrativo do Sul de anular o castigo do Conselho de Disciplina da FPF, que tinha sido ratificado pelo TAD

O Tribunal Central Administrativo do SUL anulou a decisão do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, que tinha punido o Benfica, a 2 de outubro de 2018, com uma multa de 8.645 euros por incidentes vários, nomeadamente agressões a elementos da PSP, provocados por alegados membros da claque No Name Boys, antes, durante e depois do clássico com o FC Porto de 15 de abril desse ano (vitória dos dragões na Luz por 1-0).

O Benfica tinha recorrido para o Pleno do CD da FPF e para o Tribunal Arbitral do Desporto, sem sucesso, mas agora o Tribunal Central Administrativo do Sul deu provimento ao recurso das águias e revogou o acórdão do TAD, desresponsabilizando o clube pelos desacatos dos adeptos (tem a responsabilidade de segurança no recinto, mas os No Name Boys não são um Grupo Organizado de Adeptos legalizado, ou seja, devidamente registado na Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto).

Este acórdão coloca em causa a normas disciplinares sobre as responsabilidades dos clubes, numa altura em que deverá entrar em vigor, na próxima temporada, o novo regime jurídico de combate à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância nos espectáculos desportivos.