Vieira diz que Benfica "tem de ser também negócio" e explica os motivos

Vieira diz que Benfica "tem de ser também negócio" e explica os motivos
Redação

Tópicos

Apresentou esta quarta-feira nova candidatura à liderança do clube da Luz.

Luís Filipe Vieira apresentou esta quarta-feira nova candidatura à presidência do Benfica, um clube que, garante, está de boa saúde financeira.

"O clube está hoje mais forte e estruturado do que alguma vez teve. Como se pode falar de fim de ciclo? É a minha ambição e promessa continuar o ciclo de vitórias. Se o Benfica não for também negócio não há infraestruturas. Tem de ser também negócio e quem diz o contrário só é oportunista eleitoralmente. Recebi dos sócios o poder e foi comigo que se devolveu o poder aos sócios, estou aqui e conto continuar, não festejo nem vendas nem contratações. Formação foi construída ao longo da última década e é para continuar", declarou.

"Nas próximas três semanas vou percorrer o país e debater as ideias, temos o sistema mais inovador de votos mas para calar os insultos haverá voto eletrónico e físico. É possível votar em cada capital de distrito. Espero que termine esse ruído eleitoral. Somos dos clubes com maior credibilidade mundial e esse é o maior título. Não temos modalidades em risco de desaparecer nem salários por pagar", vincou.

"É essencial que os sócios votem, deve haver união e quem ganhar tem de ser o presidente de todos. Não há vencedores ou vencidos, apenas benfiquistas. O futuro disso precisa. O Benfica de hoje é moderno vanguardista, orgulhamo-nos do trabalho feito, mas a pensar no que podemos fazer", rematou.