António Salvador sem castigo pelas declarações após o Braga-Sporting

António Salvador sem castigo pelas declarações após o Braga-Sporting

Depois de o processo ter sido analisado pela Comissão de Instrutores, o Conselho de Disciplina decidiu que não havia razões para suspender o presidente do Braga

António Salvador, presidente do Braga, foi absolvido no processo que lhe foi instaurado devido às declarações proferidas após o Braga-Sporting para as meias-finais da Taça da Liga.

Depois de o processo ter sido analisado pela Comissão de Instrutores, o Conselho de Disciplina decidiu que não havia razões para suspender o presidente do Braga que depois da partida que decidiu a passagem do Sporting teceu duras críticas à equipa de arbitragem.

Recorde-se que, também por declarações após o outro jogo das meias-finais da Taça da Liga, entre o Benfica e o FC Porto, Luís Filipe Vieira foi suspenso por 90 dias pelo Conselho de Disciplina. Na altura, o presidente do Benfica criticou o desempenho de Fábio Veríssimo como videoárbitro.

Depois de o processo ter sido analisado pela Comissão de Instrutores, o Conselho de Disciplina decidiu não suspender o líder do Braga por críticas à equipa de árbitros chefiada por Manuel Oliveira. O CD teve em conta o facto de o dirigente não ter tido castigos na época passada. O presidente braguista não foi, todavia, absolvido das acusações de "inobservância de outros deveres", tendo sido multado em 574 euros.

Já Hugo Vieira, coordenador executivo da SAD, foi suspenso por 40 dias por "por lesão da honra e reputação para com órgãos da Liga" no Braga B-FC Porto B, de 9 de janeiro.