Carlos Carvalhal: "Às vezes, a vontade também atrapalha um bocadinho..."

Carlos Carvalhal: "Às vezes, a vontade também atrapalha um bocadinho..."

Treinador do Braga após o triunfo caseiro sobre o Moreirense, por 2-1, ao cair do pano.

Análise: "[tivemos] Muita vontade de ganhar, muita vontade de quebrar este ciclo e entrar num ciclo vitorioso e às vezes a vontade também atrapalha um bocadinho. Nós com posse de bola e o Moreirense em transição a criar dificuldades. Na segunda parte retificamos, mantivemos dois médios no meio, o jogo ficou mais na nossa posse, com os jogadores mais juntos, criámos oportunidades para matar o jogo, teríamos de matar e e calhar começaríamos a jogar o nosso futebol. A vontade de ganhar fez, por vezes, com que equipa tivesse recuado, num lance não fechámos bem, o Moreirense fez 1-1. A vontade de ganhar era tanta, a crença era tanta que fomos até ao fim e acabámos por ter uma pontinha de sorte que faz falta."

Jogo com o Gil Vicente e comparação com o desta sexta-feira: "A resposta foi muito forte no último jogo em Barcelos, não exuberante do ponto de vista estético, mas no foco, na reação à perda de bola, do controlo de bola, fizemo-lo. Hoje a vontade de ganhar era muita outra vez. Conseguimos fazer um golo, faltou-nos o segundo golo que daria a tranquilidade para que o jogo ficasse esteticamente mais como as pessoas estão habituadas."

Elogios ao Moreirense: "Parabéns ao Moreirense pelo jogo que fez. Estávamos à espera de um Moreirense assim, está descomplexado, estas equipas que têm qualidade, quando são positivas e se apanham libertas da pressão dos pontos, criam dificuldades ao adversário. A vitória acabou por surgir com uma pontinha de sorte, não custa nada referir."