Carlos Carvalhal e a ida à Mata Real: "É um jogo para guerreiros..."

Carlos Carvalhal e a ida à Mata Real: "É um jogo para guerreiros..."
Redação

Tópicos

Técnico do Braga projetou, esta sexta-feira, o embate frente ao Paços de Ferreira, referente à 14.ª jornada da I Liga. Carvalhal elogiou o próximo adversário e declarou não pensar em jogos de terceiros

Ida a Paços de Ferreira: "É uma das saídas mais difíceis no nosso campeonato. O Paços de Ferreira está bem, mas independentemente disso, jogar na Mata Real é sempre uma saída difícil. Temos consciência disso e temos um grande respeito. O Pepa está a fazer um grande trabalho, a equipa também, em termos da qualidade de jogo e pela posição que ocupa na tabela classificativa, mas nós, como sempre, estamos focados em nós. Preparámo-nos bem para este jogo, apesar do curto espaço de tempo, porque voltámos a jogar num espaço de 72 horas. Vamos com tudo para a Mata Real, com respeito pelo adversário, mas com uma vontade muito grande de vencer. Vamos lutar fortemente pelos três pontos e é nesse clima que vamos jogar, com o Paços de Ferreira à procura de ganhar o jogo e nós também a pensar em vencer."

Pontos fortes do rival: "O Paços tem argumentos diversificados e estamos muito bem identificados com este adversário. Percebemos claramente como jogam, as suas dinâmicas, o que fazem quando estão a ganhar e quando estão a perder. É esse o nosso trabalho, da mesma forma que o treinador adversário estudou a nossa equipa, mas estamos bem preparados e confiantes. Estamos num bom clima aqui, no clube, e esta vitória [contra o Torreense] foi uma das que me deu maior felicidade. Mas temos consciência que temos de arregaçar as mangas, porque este é um jogo para guerreiros. E vamos ter em campo, de certeza absoluta, 11 guerreiros e todos preparados no banco para ajudar a equipa. É com este espírito que vamos abordar este jogo."

Jogo entre FC Porto e Benfica e a classificação: "Não estamos preocupados com a classificação. A nossa preocupação é o jogo seguinte, com o Paços, e tentar vencer, o resto não é a nossa preocupação. Só nos devemos concentrar naquilo que devemos controlar. Vamos ter de estar no máximo, respeitar o adversário e evidentemente lutar muito pelos três pontos."