"Famalicão? Não espero o autocarro que apanhámos com o Boavista"

"Famalicão? Não espero o autocarro que apanhámos com o Boavista"
Pedro Marques Costa

Tópicos

Na antevisão do jogo deste domingo (20h15) com o Famalicão, Sá Pinto abordou a derrota com o Boavista e elogiou o grande campeonato do próximo adversário.

Sobre o Famalicão: "Está a fazer um percurso muito bom na Liga, é a grande sensação do campeonato, e com muito mérito. É uma equipa com grandes talentos, jovens, portugueses e não só, e com muitos jogadores emprestados por grandes clubes, que precisavam de jogar, de se mostrar, ganhar experiência, e estão a fazer isso muito bem. Jogam sem pressão, de forma desinibida, praticam um futebol positivo e estão onde estão por mérito próprio".

Abordagem depois da derrota no Bessa: "O domínio, para nós, só é positivo quando ganhamos. De outra forma ficamos tristes, porque vivemos de vitórias. Fizemos tudo para ganhar, não aconteceu. Precisamos de melhorar, principalmente na finalização. Não espero que na abordagem a este jogo o Famalicão apresente o autocarro que encontrámos com o Boavista. Prevejo um jogo mais disputado e aberto. É uma equipa que tem mobilidade, qualidade, entre os médios, alas e ponta, equipa que gosta de jogar curto e apoiado, com linhas de passe constantes. E que tem uma boa ideia relativamente ao jogo ofensivo. Não é uma equipa fácil de parar se estiverem inspirados. Também somos um excelente Braga, temos feito excelentes coisas. Continuamos a ser acutilantes, futebol positivo, bonito, mas queremos, acima de tudo, ganhar. Já temos uma distância considerável para este adversário, 11 pontos. Faz lembrar o Leicester, as pessoas estão sempre à espera que acabem por cair...

Famalicão na luta pelo título: "Leicester foi só um exemplo. Não é fácil fazer igual, nem me parece que vá acontecer. Dei um exemplo do que pode acontecer quando toda a gente anda distraída. Não digo campeão, mas, neste caso, assegurar um lugar europeu, perante equipas como a nossa. Por isso, não podemos desperdiçar estes confrontos diretos"

Faltam golos ao Braga: "Não são só os pontas de lança que marcam. Dentro da nossa dinâmica, chegámos com os alas e os médios às zonas de finalização. Todas treinam e exige-se uma melhor finalização. Não temos sido felizes, mas não é por falta de treinos. Provavelmente falta calma, discernimento, mais frieza, e a verdade é que quando não estamos inspirados perdemos os jogos. Para além disso, a nossa posse de bola alta não é passiva, é uma posse de bola sempre ativa"