Rúben Amorim: a mudança do sistema, o jeito para treinar e um sonho

Rúben Amorim: a mudança do sistema, o jeito para treinar e um sonho
Redação

Tópicos

Declarações do treinador do Braga, Rúben Amorim, após a conquista da Taça da Liga.

Mudança em relação a Sá Pinto: "Foi uma mudança de sistema e de ideia de jogo, que acabou por correr bem com os resultados. Mas foi o mister Sá Pinto que nos trouxe até à final four. Eu tenho a minha ideia de trabalhar, uma forma de entender o jogo diferente, o outro treinador tinha outra... mudou a ideia e o modelo de jogo."

Qual é o seu sonho?: "O meu sonho é chegar a segunda-feira e poder trabalhar para ganhar ao Moreirense. Sou muito feliz a trabalhar, gosto mesmo daquilo que faço. Por isso é que deixei de jogar tão cedo. Foi opção minha deixar o Benfica, porque queria ser treinador. Só quero é trabalhar e estar bem com os meus jogadores. E mudar vidas. Em Pina Manique, enquanto treinador do Casa Pia, mudei algumas vidas, toquei-lhes. Podemos ganhar Taças, é importante, mas há coisas mais importantes que ficam. Como treinadores mudamos a vida de alguns, prejudicamos a de outros. O meu sonho é na segunda-feira estar bem de saúde e preparar o próximo jogo da melhor forma."

Deu uma entrevista no passado a dizer que queria ver se tem jeito para treinar. E agora, o que acha?:

"Vou ver se continuo nesta senda de vitórias. Preparo-me para ganhar, mas também me preparo mentalmente para os maus momentos. O clube cresceu muito, o presidente fez um trabalho excecional, mas precisamos muitos dos adeptos, que a cidade tenha uma ligação ainda maior ao clube. Vou ver se tenho jeito para treinar, porque foram só cinco jogos, não me esqueço disso."

Sexta conquista da Taça da Liga. Esta, como treinador, tem sabor especial?: "Sim, tem. Sendo treinador tem um sabor especial. Por tudo o que passei no ano passado. Por ser uma aposta de risco. Por tudo. Porque foi tudo tão rápido tem um sabor especial. O que passei ajudou-me muito a ser o treinador que sou hoje."

Braga é candidato ao título?: "A nossa ideia é fazer crescer o Braga, mas temos noção do momento em que estamos. O Braga já tentou tudo, já teve jogadores emprestados dos grandes, já "comprou lá fora... agora a aposta é na formação, tentar criar bases. Vamos perder jogadores, porque a jogar assim é impossível manter todos. Mas o objetivo é criar uma ideia de vitórias, sabendo que temos limitações em relação aos grandes. Temos de exigir o máximo."