Famalicão viu um avançado renascer depois de Ivo Vieira assumir o comando

Famalicão viu um avançado renascer depois de Ivo Vieira assumir o comando

Anderson marca há quatro jornadas e está mais perto da proeza do ex-companheiro de equipa Pedro Gonçalves: fez golos em seis jogos consecutivos

Desde que Ivo Vieira chegou ao Famalicão, Anderson está completamente transformado. Até à contratação do treinador madeirense, o avançado brasileiro, 23 anos, marcara um golo - a 30 de janeiro, na Choupana, na derrota por 2-1, com o Nacional - e fora titular em cinco jogos. O terceiro técnico desta época deu-lhe confiança e ele respondeu com cinco golos em quatro jogos.

Depois de marcar na receção ao Braga, dois no Funchal, diante do Marítimo, e em casa ao Paços de Ferreira, foi novamente determinante com o golo apontado em Alvalade que permitiu a Ivo Vieira continuar sem perder desde que assumiu a equipa.

O registo de jogos consecutivos a marcar do avançado contribuiu também para uma proeza significativa do coletivo: nos quatro jogos com Ivo Vieira, a equipa fez nove golos, mais do que nas 17 jornadas anteriores, nas quais acumulara apenas oito desde a derrota, em Paços de Ferreira, na oitava jornada, a 27 de novembro.
Embora ainda um bocadinho longe, Anderson tenta imitar a proeza de Pedro Gonçalves. O agora atacante do Sporting conseguiu marcar dez golos em seis jogos seguidos: dois diante de Santa Clara, Tondela, Vitória de Guimarães e Moreirense e um ao Gil Vicente e outro, precisamente, em Famalicão.

Com os leões ficou também em evidência a eficácia do brasileiro: Anderson fez apenas um remate, nos 71 minutos em campo, e bastou para bater Adán. Além disso, ajudou noutras tarefas: teve, por exemplo, sete duelos ganhos (dois aéreos e cinco no chão) e 67 por cento de passes bem sucedidos.