Silas e a saída do Famalicão: "Primeira vez que não foi decisão nossa sair de um clube"

Silas e a saída do Famalicão: "Primeira vez que não foi decisão nossa sair de um clube"

Ex-treinador do Famalicão falou sobre os factores que conduziram à passagem fugaz pelo clube.

Silas esteve esta quarta-feira no Canal 11 e, entre outros temas, abordou a recente saída do comando técnico do Famalicão, clube que orientou em apenas seis jogos, somando uma única vitória.

O treinador de 44 anos apontou a alguma "falta de tempo", mas rejeita "procurar desculpas": "Um treinador não deve pegar em desculpas para analisar o que quer que seja. Se calhar até havia desculpas, mas isso não me acrescenta nada como treinador. Isso é o primeiro passo para o insucesso. Entrei no desafio na altura que foi, tivemos três jogos numa semana sem treinar, nessa altura tínhamos quatro opções para trabalhar e aceitámos a que nos dava mais garantias a nível de talento. Demos mais ênfase ao processo defensivo e depois íamos começar a trabalhar mais no último terço, mas não tivemos tempo. É difícil entrar a meio da época, que recebeu muitos jogadores em janeiro, sobretudo numa semana em que não tivemos uma semana inteira para trabalhar e esse foi o nosso grande erro. Esta foi a primeira vez que não foi uma decisão nossa sair de um clube", começou por assinalar Silas, destacando o "potencial" do plantel famalicenses:

"Pareceu-me ser o contexto que era menos difícil. O Famalicão está numa posição difícil desde o início e imaginei que havia alguma estabilidade para trabalhar, mas depois vi que não era tanto assim. Olhei para o plantel e vi que tinha potencial. Tudo demora tempo, sobretudo para implementar a maneira que gosto de jogar. Nas pré-épocas quase nunca ganho um jogo, pois não me interessa ganhar na pré-época", referiu o treinador.