Uma multidão no último adeus a Dito

Uma multidão no último adeus a Dito

Antigo internacional português faleceu de ataque cardíaco.

O funeral de Dito, diretor-geral do Gil Vicente, que faleceu quinta-feira, vítima de ataque cardíaco fulminante, realizou-se na tarde deste sábado, em Barcelos, perante mais de uma centena de pessoas, tendo ido a sepultar no cemitério municipal.

As cerimónias realizaram-se na Igreja da Santa Casa da Misericórdia, num cenário de natural emoção, num adeus a uma pessoa muito querida na cidade, mas também no mundo do futebol português. E prova disso foi a presença, para além de toda a estrutura e plantel gilista, de várias figuras do desporto-rei, como Deco, Vítor Baía, Fernando Gomes, Vítor Oliveira, Henrique Calisto, Neno, André André, Nuno Assis e Paulo Alves, entre outros, que fizeram questão de marcar presença na última despedida de Dito, que, recorde-se, jogou em dois grandes, Benfica e FC Porto, mas, também, no clube da terra, o Gil Vicente, e no Braga, emblema onde jogou mais épocas.

Eduardo Cameselle Mendez, mais conhecido por Dito, foi, ainda, 17 vezes internacional pela Seleção Nacional, tendo marcado um golo com a camisola das quinas.