Adjunto do Moreirense não esconde "surpresa" com saída de Peixoto antes do Dragão

Adjunto do Moreirense não esconde "surpresa" com saída de Peixoto antes do Dragão
Redação com Lusa

Tópicos

Leandro Mendes fez a antevisão ao encontro da ronda 12 com o FC Porto.

O técnico adjunto do Moreirense encarou com "alguma surpresa" a saída do treinador César Peixoto, anunciada esta manhã, na véspera da visita ao FC Porto, em jogo da 12.ª jornada da I Liga.

"Nem eu nem os jogadores esperávamos esta decisão. Se vai afetar a equipa? De uma determinada forma penso que sim, porque o César era o nosso líder até ontem [sexta-feira]. Contudo, conheço o grupo que temos ao dispor e os atletas são perfeitamente capazes de superar isso", sublinhou Leandro Mendes, em conferência de imprensa.

César Peixoto, de 40 anos, abandonou o comando técnico dos minhotos por iniciativa própria, anunciou hoje o Moreirense, sétimo classificado da I Liga, que tinha contratado o sucessor de Ricardo Soares, atual treinador do Gil Vicente, há menos de dois meses.

"Não vou revelar a estratégia que iremos adotar, mas não vai fugir muito daquilo que temos feito. Seria um erro querer mudar em 24 horas o que quer que seja. A ideia está trabalhada. Os jogadores estão identificados com aquilo que têm de fazer e conhecem o adversário. Não duvido que amanhã [domingo] vamos dar uma boa resposta", reforçou.

César Peixoto tinha alcançado na terça-feira a primeira vitória ao serviço dos "cónegos" para o campeonato, na receção ao Santa Clara (1-0), depois de duas derrotas e outros tantos empates, intercalados com dois triunfos na Taça de Portugal.

"A pressão faz parte do futebol, tanto mais na I Liga, em que há sempre uma pressão inerente ao jogo. O facto de termos vencido na última jornada não nos retira pressão nenhuma. Ela existe na mesma. Temos obrigação de chegar lá, fazer uma boa exibição e, se possível, ganhar", observou Leandro Mendes, que orientou o treino desta manhã.

O técnico adjunto vai orientar a equipa principal do Moreirense pela terceira ocasião na condição de interino, numa série iniciada com a derrota na visita ao Benfica (3-0), da 11.ª jornada, em novembro de 2016, na transição de Pepa para Augusto Inácio.

Igual desfecho aconteceu há dois meses, na sexta ronda da I Liga, quando Leandro Mendes orientou a derrota do Moreirense frente ao Rio Ave (2-0), devido ao teste com resultado positivo de Ricardo Soares para o novo coronavírus, que provoca a covid-19.

"Não é por ser o jogo com o FC Porto, mas todos os jogos deste campeonato são de extrema dificuldade. Amanhã [domingo] é mais um jogo. É verdade que será na casa do campeão nacional, mas isso não retira a ambição que temos mostrado ao longo do campeonato, que passa por chegar lá e tentar conquistar os três pontos", apontou.

Leandro Mendes considera "perfeitamente ultrapassável" a ausência de pontas de lança de raiz para o próximo jogo, já que Derik Lacerda sofreu uma lesão muscular na coxa direita e juntou-se a André Luís na lista de lesionados, enquanto Walterson foi dado como apto.

O Moreirense, sétimo colocado, com 13 pontos, visita o campeão nacional FC Porto, terceiro, com 25, no domingo, às 21:00, no Estádio do Dragão, no Porto, num encontro da 12.ª jornada da I Liga, com arbitragem de Manuel Mota, da associação de Braga.