Técnico do Moreirense admite "responsabilidade" de manter senda das últimas épocas

Técnico do Moreirense admite "responsabilidade" de manter senda das últimas épocas
Redação com Lusa

Tópicos

O treinador João Henriques afirmou hoje que o Moreirense tem a "responsabilidade" de dar continuidade aos resultados das últimas épocas na edição 2021/22 da I Liga portuguesa de futebol.

Após o sexto lugar de 2018/19, a melhor classificação da história dos "cónegos', e os oitavos lugares alcançados nas duas últimas temporadas, o técnico João Henriques vincou que o plantel deve tentar "superar o que foi feito nos últimos anos", apesar do "principal objetivo" ser a manutenção no escalão principal.

"O grupo está motivado, a querer dar continuidade ao que foi feito anteriormente. Obviamente que temos o peso da responsabilidade de três épocas muito boas que o Moreirense fez", disse, à margem do primeiro treino da época, realizado na "vila desportiva' do clube, sediada na freguesia vizinha de Guardizela, a 200 metros do Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

Além da responsabilidade, o sucessor de Vasco Seabra no comando técnico dos vimaranenses frisou ainda o "otimismo" com que encara o próximo campeonato, devido à manutenção de "grande parte do grupo da época anterior" - 22 dos 26 elementos do plantel provisório representaram o clube na temporada 2020/21.

João Henriques salientou ainda que o Moreirense vai realizar a pré-época nas suas instalações desportivas, algo que, depois de épocas de recurso a outros relvados do concelho de Guimarães, vê como um "passo em frente" para o futuro do clube, que "pesou" na sua decisão de rumar a Moreira de Cónegos.

"É um complexo fantástico que, no futuro, poderá vir a ser ainda melhor com a conclusão das obras. Isso dá-nos muita motivação. Os fatores principais [para a escolha do Moreirense] foram as condições de trabalho, o começo de um projeto e uma equipa ambiciosa, que tem feito bons trabalhos nas últimas épocas", vincou.

O antigo treinador de Santa Clara e Vitória de Guimarães realçou que o Moreirense está a trabalhar para "colmatar" as saídas, tendo já identificado a necessidade de contratar um lateral direito e dois médios.

"Dentro em breve, começarão a aparecer as notícias que todos desejamos, que é manter um plantel equilibrado com jogadores que venham acrescentar àquilo que de bom já tem", perspetivou.

Apesar de ver o lateral esquerdo Abdu Conté e o médio Filipe Soares como "bons jogadores", passíveis de serem "cobiçados", o técnico realçou que conta com o duo, ausente do trabalho por se encontrar ainda de férias, após a participação no europeu sub-21, ao serviço de Portugal, em junho.

João Henriques vincou ainda que o eventual regresso do público aos estádios em 2021/22 é "fundamental" para que se recupere o "calor humano" que os jogos têm perdido, face à pandemia.

O único reforço até agora confirmado pelo emblema de Moreira de Cónegos, Artur Jorge, também falou à imprensa, tendo vincado que, depois de uma "experiência positiva num grande clube", o APOEL Nicósia, do Chipre, regressou a Portugal com "grande ambição" para integrar um projeto no qual se reviu.

"O projeto que me foi proposto motivou-me. [O Moreirense] tem feito um trajeto muito estável na I Liga, e a ideia é mantermos isso e melhorar, se possível. Revi-me no que foi proposto", afirmou o defesa central, de 26 anos.

Já o avançado Rafael Martins, autor de sete golos na época passada, disse que "não foi difícil" permanecer num clube que o faz sentir-se "em casa" e realçou acreditar numa "grande temporada", segundo o princípio de que os jogadores devem estar à altura da "responsabilidade" que as classificações recentes acarretam.