Paulo Meneses quer adeptos no jogo com o Gil Vicente: "É uma vergonha autêntica"

Paulo Meneses quer adeptos no jogo com o Gil Vicente: "É uma vergonha autêntica"

Paulo Meneses disse não compreender que "um jogo numa sexta-feira à noite não tenha adeptos na bancada, mas, se o mesmo se realizar depois da meia-noite, já poderá ter".

O presidente do Paços de Ferreira pediu "bom senso" às autoridades, considerando "uma vergonha autêntica" proibir adeptos no jogo com o Gil Vicente, da Taça da Liga, horas antes do seu previsível regresso aos estádios.

Paulo Meneses, que falava à margem da apresentação do técnico Jorge Simão, disse não compreender que "um jogo numa sexta-feira à noite não tenha adeptos na bancada, mas, se o mesmo se realizar depois da meia-noite, já poderá ter".

"É uma vergonha autêntica, e é uma palavra suave, mas espero que prevaleça a regra de bom-senso e da decência. E espero ter público neste estádio", disse o líder do Paços, considerando que "nada justifica agora não haver adeptos".

Para Meneses, "o público esteve afastado, e bem, [dos estádios] por razões fundamentadas, mas agora nada justifica".

"Arrisco-me a dizer que se o jogo de sábado [entre Sporting e Sporting de Braga, da Supertaça] passasse para sexta-feira, a medida que autoriza os adeptos nos estádios recuaria para quinta", referiu, insistindo no "bom-senso" para ter público no jogo entre Paços de Ferreira e Gil Vicente, na sexta-feira.

A presença de público nos estádios poderá ser confirmada ainda hoje em Conselho de Ministros, depois da abertura por parte da Direção-Geral da Saúde em sintonia com o Governo e Federação Portuguesa de Futebol.