Pepa recorda ambiente frente ao Aves: "O estádio ficou em ebulição"

Pepa recorda ambiente frente ao Aves: "O estádio ficou em ebulição"

Pepa fez a antevisão ao jogo com o Rio Ave.

O treinador do Paços de Ferreira, Pepa, disse que a equipa vai "fazer tudo" para ganhar ao Rio Ave e pediu apoio do público para o jogo de abertura da oitava jornada da I Liga.

Em conferência de imprensa, Pepa antecipou "um jogo muito difícil", frente a um "adversário experiente e com qualidade", e, por isso, disse ser importante que a sua equipa seja "responsável, tenha muita ambição e não tenha medo", repetindo a fórmula 'jogar à Paços', evidente, na sua opinião, no jogo diante do Desportivo das Aves (vitória por 2-1).

"Aquele jogo [da sexta jornada] mexeu comigo e com todos, foi bonito demais. Os jogadores conseguiram trazer os adeptos para dentro de campo e depois foram os adeptos que nos empurraram para a vitória num jogo que tínhamos de ganhar. O estádio ficou em ebulição, estava uma chama acesa e estamos todos na expectativa para amanhã [sexta-feira], pedindo que nos apoiem desde o primeiro minuto", disse Pepa.

Como contrapartida, o técnico pacense falou do compromisso de a equipa "fazer tudo para ganhar, jogando à Paços".

Os resultados recentes na pausa do campeonato, para as taças da Liga e de Portugal, que mantêm a equipa a lutar pelas duas competições, foram "positivos" e "permitiram confirmar que há várias opções" no plantel, criando "dores de cabeça boas" ao treinador, que fez tábua rasa do equilíbrio de forças que tem marcado os confrontos com o Rio Ave (quatro vitórias para cada lado e outros tantos empates).

"Isso não me diz nada, são jogadores diferentes, contextos diferentes. Acima de tudo, importa identificar as individualidades e o coletivo [do Rio Ave], saber onde são fortes para estarmos preparados para os anular e, depois, fazer o que tem de ser feito dentro de campo", sublinhou.

A receção ao Rio Ave será o jogo 100 de Pepa como técnico na I Liga e um "motivo de orgulho" pessoal de poder celebrar a data num jogo apadrinhado por Carlos Carvalhal, colega à frente de uma equipa a quem não poupou elogios e da qual o treinador pacense mostrou estar bem identificado.

"[O Rio Ave] É uma equipa que normalmente tem jogado com duas linhas de quatro bem definidas, com dois homens muito fortes e rápidos, com criatividade, na frente, e com um goleador que já passou por aqui [Bruno Moreira] e que é muito inteligente na forma como se movimenta na área e fora dela, na procura de espaços e a libertar espaços para os colegas", referiu.

Maracás, lesionado, é a única baixa do Paços para o jogo frente ao Rio Ave.

A conferência terminou ao som do hino pacense, entoado pelos alunos do sexto ano de um colégio da cidade, espetadores privilegiados na sala de imprensa do clube pacense.

Paços de Ferreira, no 17.º e penúltimo lugar, em zona de descida, com quatro pontos, e o Rio Ave, nono, com 10, defrontam-se às 21:30 de sexta-feira no estádio Capital do Móvel, em jogo da oitava jornada da I Liga.