"Vitória sobre o Benfica fica marcada na minha vida e na minha carreira"

"Vitória sobre o Benfica fica marcada na minha vida e na minha carreira"
Hélio Nascimento

Tópicos

Um golpe de cabeça, certeiro e oportuno, de Lucas Possignolo, fez história no Estádio da Luz. O defesa central reconhece alguma sorte, mas elogia o bom trabalho de todos

Lucas Possignolo reconheceu a O JOGO que a vitória sobre o Benfica "fica marcada na minha vida e na minha carreira", com a consciência de que ajudou a escrever história para o Portimonense, que nunca tinha conseguido vencer no Estádio da Luz, em 114 anos de existência.

O central brasileiro obteve o golo do triunfo, com um oportuno golpe de cabeça, e, depois, foi uma das pedras basilares a suster a pressão dos encarnados nos minutos finais. "Foi um dia muito feliz, para mim, para o clube e para os adeptos, mais a mais porque foi algo que o Portimonense jamais fizera. Tivemos um pouco de sorte, mas deu tudo certo, perante um Benfica forte e líder do campeonato, que poucos dias antes vencera o Barcelona", disse Lucas, distribuindo o mérito da vitória por todos e destacando "o empenho, foco e vontade de vencer".

Recordando o golo, o central confessa que não se tratou de uma jogada de laboratório, muito embora tenha por hábito "atacar o primeiro poste". "O Lucas Fernandes bateu bem o canto e apareci a rematar...a bola até passou junto às pernas do guarda-redes", exclama, voltando a falar de "um momento especial, também por ter sido a primeira vitória de sempre do Portimonense no Estádio da Luz".

Nos últimos dez minutos o Benfica pressionou e foi então altura de cerrar fileiras e segurar a preciosa vantagem. "É normal que uma equipa recue nestes momentos. O adversário estava em cima e nós falámos muito, sempre ligados em cada lance, dizendo uns aos outros que a vitória tinha de ser nossa. Conseguimos e estamos todos de parabéns, incluindo, claro, a equipa técnica".

Os algarvios ainda não perderam fora e ocupam um excelente 5.º lugar, mas o brasileiro afirma que não há segredos. "Vamos a qualquer estádio sempre para ganhar e discutir o jogo. A humildade e o trabalho são os nossos trunfos e vamos procurar continuar assim, a somar pontos", conclui Lucas, 27 anos e um homem da casa, cumprindo já a oitava época em Portimão.