"Balão de oxigénio? Não tínhamos de meter a cabeça debaixo da areia depois do Liverpool..."

"Balão de oxigénio? Não tínhamos de meter a cabeça debaixo da areia depois do Liverpool..."

Declarações de Sérgio Conceição na sala de Imprensa, após o triunfo por 1-0 sobre o Milan, em jogo a contar para a terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Agressividade/intensidade defensiva: "Tivemos jogos onde tivemos este comportamento, isso fazia parte da estratégia para os jogos, porque no fundo essa é a base para se estar mais perto de os ganhar, os jogadores estão de parabéns pelo que deram ao jogo, não há nenhuma estratégia que resulte se não tiverem esses ingredientes. Primeiro jogo desta época que o Milan não faz golos.

Resultado do Atlético-Liverpool [2-3]: "Tínhamos de focar no nosso jogo, obviamente que o resultado de Madrid vem realçar o que eu já tinha dito no outro jogo, que o Liverpool está mais confortável na passagem e depois é uma luta a três."

Elogios: "Foi um jogo a roçar a perfeição, não foi totalmente perfeito porque no capítulo da finalização não fomos tão eficazes, sem dúvida nenhuma que os jogadores mereciam sair com outro resultado que não ganhar pela margem mínima."

Este jogo é exemplo para os próximos jogos? Balão de oxigénio maior? "Acho que não. Não tínhamos de meter a cabeça debaixo da areia depois do último jogo da Champions, como agora não temos de trabalhar suportados por esta exibição. Amanhã é outro dia de trabalho, temos um adversário diferente, o Tondela, numa deslocação difícil que vamos ter para o campeonato. Há que observar o que se passou neste jogo, uma ou outra situação menos positiva, como fazemos sempre. O futebol é um recomeçar constante, amanhã estamos a pensar e a trabalhar no próximo jogo do campeonato. Obviamente que ficamos sempre satisfeitos e tiramos muito mais coisas positivas de um jogo onde há uma exibição do género do que noutro jogos, mas faz parte do nosso trabalho. Nem nos deve meter muito eufóricos por fazer uma exibição muito consistente, muito capaz diante a segunda equipa mais titulada no mundo, praticamente, como também depois do jogo com o Liverpool, a mensagem que foi passada no dia seguinte, apesar de nada satisfeitos com aquilo que foi a minha análise ao jogo - e os jogadores também sentiam - e podem estar descansados, dentro do que foi falado depois do Liverpool, tenho um grupo de jogadores que me conhece e eu conheço-os muito bem a eles. Tentam arranjar motivos para haver problemas, mas não existem. Existem soluções, soluções que os jogadores me vão dando diariamente."