Rui Cordeiro: "Nunca utilizei um cêntimo da SAD..."

Rui Cordeiro: "Nunca utilizei um cêntimo da SAD..."

O presidente Rui Cordeiro refuta as acusações do acionista maioritário da SAD açoriana, que o visou por alegado uso de fundos em benefício próprio.

O presidente da Santa Clara Açores - Futebol SAD nega que alguma vez tenha utilizado verbas da SAD em proveito próprio e sublinha que nos anos que está à frente do clube açoriano já por diversas ocasiões adiantou dinheiro para solucionar situações emergentes.

Em entrevista ao jornal "Açoriano Oriental", Rui Cordeiro reagiu às acusações de Glen Lau, acionista maioritário da SAD, que o acusara de desvios em benefício próprio. "Em sete anos de Santa Clara, quer no clube, quer na SAD, nunca utilizei um único cêntimo para o meu proveito. Bem pelo contrário: já tirei das minhas poupanças para, em várias ocasiões, ajudar o clube e a SAD, ou para pagar viagens da equipa", contou.
Para reforçar a posição, o presidente recordou até um episódio específico: "Quando o Rafael Batatinha veio para os Açores, na II Liga, fui à agência de viagens Francisco Martins fazer o pagamento, senão o jogador não viajava". E prosseguiu no relato. "Eu, o Diogo [Boa Alma] e o senhor Pacheco ficámos várias vezes sem receber o vencimento, meses seguidos,para podermos pagar aos restantes colaboradores."

Cordeiro rebateu outras acusações proferidas, há uma semana, pelo acionista maioritário, que o acusou também de não fornecer informação da vida da SAD. "Todas as informações relacionadas com a Santa Clara SAD foram, e são, prestadas a todos os acionistas que assim o solicitem", garantiu, recordando ainda que "todos os aspetos societários relevantes da vida da SAD foram prestados na Assembleia Geral Anual da SAD, em março de 2021, cujo último Relatório e Contas foi aprovado, também, pela Azul Internacional, referentes à época desportiva 2019/2020".

A fechar, Rui Cordeiro diz-se de consciência tranquila. "Sempre pautamos a nossa atuação pela transparência e cooperação com todos os acionistas."

O presidente dos açorianos diz que o seu percurso tem sido alvo de "inveja, mesquinhez, malvadez", atendendo a que lidera "o melhor Santa Clara de sempre", explica.

"Infelizmente, muitas pessoas lidam mal com o sucesso dos outros e quanto mete o binómio dinheiro/poder, pior", reforçou o presidente do Santa Clara, que diz temer ver nos Açores réplicas dos casos "Cova da Piedade, União de Leiria, Desportivo das Aves, Belenenses, Freamunde ou do que aconteceu na AD Oliveirense". E deixou um aviso. "Isso será terrível para todos. O Santa Clara é dos Açores. Espero que haja bom senso", rematou, na mesma entrevista.