Bruno Fernandes: o aumento salarial, a cláusula e a sombra do Real Madrid

Bruno Fernandes: o aumento salarial, a cláusula e a sombra do Real Madrid
Bruno Fernandes/Rui Miguel Gomes

Tópicos

SAD do Sporting e agente Miguel Pinho estão em contacto e vão reunir-se no início da semana para concertar a revisão do salário de Bruno Fernandes.

A vontade expressa pelo presidente do Sporting, Frederico Varandas, de aumentar o capitão Bruno Fernandes - "porque merece", justificou o líder leonino recentemente -, sabe O JOGO, irá apenas ter implicações no valor salarial que consta no contrato que vincula o médio à SAD, sem alterar a duração do vínculo nem o valor da cláusula de rescisão.

As conversações entre os leões e o agente de Bruno Fernandes, Miguel Pinho, apurou o nosso jornal, tem vindo a intensificar-se nos últimos dias e está mesmo previsto que no início da próxima semana as partes se sentem à mesa para encontrar um entendimento no que concerne ao vencimento anual do camisola 8, que, atualmente, se cifra nos 1,3 milhões de euros (M€) livres de impostos. Aliás, há já um entendimento entre Frederico Varandas e Miguel Pinho para que a duração do contrato se mantenha até 2023, assim como a cláusula de rescisão de 100 M€, até porque a ideia das partes passa por negociar a transferência do jogador numa das duas próximas janelas de mercado, em janeiro ou mesmo no final da temporada. Porém, é certo que haverá, naturalmente, um processo negocial em torno do vencimento do jogador.

Melhoria esbarra nas limitações financeiras

Nas últimas entrevistas concedidas pelo vice-presidente do Conselho Diretivo e administrador financeiro da SAD Francisco Salgado Zenha ficou claro que a sociedade "tem limites" que não pode superar e nesse contexto dificilmente conseguirá atingir um valor salarial de 2 M€ líquidos por temporada. Como o nosso jornal oportunamente deu conta, os dirigentes leoninos têm apontado para valores entre os 1,7 M€ e 1,8 M€, o que representará sempre em termos brutos - a entidade patronal tem de suportar a carga fiscal - verbas entre os 3,4 M€ e 3,6 M€ por ano. Ora, a expectativa do atleta, naturalmente, vai para montantes próximos dos 2,2 M€ líquidos por ano, ele que recebeu uma proposta salarial do Tottenham no último defeso que atingia os 3,5 M€. Claro que o Sporting não consegue igualar tal montante, daí que a reunião que está prevista para o inicio da próxima semana sirva de ponto de concertação de posições entre as expectativas de SAD e atleta. Certo é que este, salvo qualquer alteração de última hora, irá acompanhar o processo à distância, até porque estará concentrado para preparação do duelo da Liga Europa frente aos holandeses do PSV Eindhoven.

Cláusula de 5 M€ é questão ultrapassável

Miguel Pinho assegurou o recebimento de 5 M€ em caso de recusa de uma transferência de Bruno Fernandes por um valor idêntico ou superior a 35 M€ - o Tottenham apresentou 60 M€ e um acréscimo em variáveis de 10 M€ -, mas Frederico Varandas já disse publicamente que não iria pagar tal valor. Sabe O JOGO que essa questão, de momento, será colocada de lado, porém sem que a mesma seja esquecida, pois todas as partes estão conscientes das limitações financeiras da SAD.

Real Madrid já admitiu interesse

A possibilidade de Bruno Fernandes sair do Sporting numa das duas próximas janelas de transferência está em cima da mesa e o Real Madrid já admitiu mesmo avançar para a sua contratação. Tal foi notícia esta semana em Espanha, com o periódico "Mundo Deportivo" a dar conta de uma conversa informal do presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, com associados, onde admitiu que seguiu "à distância" as notícias em torno do médio, reforçando que "não quer dizer que não venha a avançar por ele" nas próximas janelas de transferências. Em cima da mesa ainda está o conhecido interesse de emblemas ingleses, ainda que as exigências atuais dos leões andem na ordem dos 70 M€ para transferir Bruno Fernandes.