Ayestarán sobre Mario González: "Somos uma equipa e não podemos depender de um jogador"

Ayestarán sobre Mario González: "Somos uma equipa e não podemos depender de um jogador"

Declarações de Pako Ayestarán (treinador do Tondela) após o jogo Moreirense-Tondela (2-3), da 27.ª jornada da Liga NOS.

Duas vitórias consecutivas fora: "Claramente relançaram , porque estávamos a carregar um enorme peso nas costas e fomos capazes de eliminar esse bloqueio mental com dois grandes jogos."

Sobre o jogo: "Creio que o início deste jogo é inesquecível. Fomos muito eficazes em cada chegada à baliza contrária e chegámos ao 3-0. A partir daí, o adversário respondeu num canto, acreditou e melhorou a saída de bola. Custou-nos a adaptar e acabaram por fazer o 3-2."

Após o intervalo: "No segundo tempo, houve alturas em que tivemos de sofrer, porque não fomos capazes de ter bola e queríamos continuar a chegar muito rápido à baliza contrária, apesar de já ser mais difícil. Com as substituições conseguimos equilibrar o jogo e segurar a vitória."

As contas: "A manutenção depende do que fizermos nas próximas jornadas. Parece que estamos perto de conseguir o objetivo, mas também depende dos adversários. Os jogadores pediram-me folga amanhã [domingo], mas disse-lhes que não era o momento certo. É o momento de finalizarmos o trabalho e depois teremos tempo. O Tondela não pode pensar que tem a permanência garantida, porque já se viram coisas estranhas. Sabemos que estamos a fazer as coisas bem, mas há que recuperar e pensar no próximo jogo."

O hat-trick: "Logicamente, o Mario González tem sido muito importante para nós e já marcou 12 golos, mas também foram importantes as assistências do Roberto Olabe e do Jhon Murillo. A sua atuação foi muito boa, mas somos uma equipa e não podemos depender de um jogador".