"Vou continuar a trabalhar para chamar a atenção do míster Álvaro Pacheco"

"Vou continuar a trabalhar para chamar a atenção do míster Álvaro Pacheco"
João Fernando Vieira

Tópicos

Hugo Oliveira, defesa de 20 anos, chegou ao emblema vizelense esta temporada e brilhou na Liga Revelação, levando Álvaro Pacheco a lançá-lo na Liga Bwin frente ao Sporting. O lateral chamou a atenção do treinador da formação principal, onde pretende "agarrar um lugar e ser uma opção". Rapidamente se sentiu em casa e admite que a mística vizelense é "extraordinária".

Proveniente da Oliveirense, o lateral Hugo Oliveira, de 20 anos, chegou a Vizela esta temporada e deixou os amantes da bola com água na boca. O promissor defesa, natural de Santa Maria de Feira, fez a formação no FC Porto, tendo saído no verão de 2019 para o Aves.

Apesar de ter iniciado a época ao serviço do escalão sub-23, Hugo era presença assídua nos treinos da equipa principal, pela qual se estreou na Liga Bwin e na qual pretende agarrar um lugar. "Desde que cheguei ao Vizela cresci muito como homem e jogador. O projeto é ambicioso, o clube acredita em mim e eu acredito na estrutura do clube. Não tenho palavras para descrever a estreia na Liga Bwin. Vou continuar a trabalhar para chamar a atenção do míster Álvaro Pacheco e mostrar-lhe que sou uma opção", sublinha a O JOGO.

Na Liga Revelação, Hugo Oliveira disputou 24 jogos e mostrou-se um lateral diferenciado que, embora jogando originalmente à esquerda, também pode atuar na direita. A formação orientada por Nuno Braga terminou a prova no quarto lugar, mas Hugo deu conta de uma temporada positiva, em que o grupo vizelense apresentou um estilo de jogo "recheado de qualidade". "Foi uma temporada produtiva e a equipa mostrou ter qualidade. Demos muito ao campeonato e deixámos uma boa marca", analisa.

Apesar de cumprir apenas a primeira época nos minhotos, o defesa de 20 anos já se sente parte da família vizelense e realça que a mística do clube que assegurou a permanência na Liga Bwin é "extraordinária". "São as pessoas que realçam a grandeza do Vizela. A alma dos adeptos é algo fascinante", remata.

Feliz pelos amigos dragões

Hugo Oliveira passou oito anos com o símbolo do FC Porto ao peito, clube no qual cresceu e se mostrou para o futebol. Por lá, fez várias amizades e algumas delas vão dando cartas. "Tive o prazer de jogar com o Tomás Esteves, o Chico Conceição e o Fábio Silva. Fico feliz por ver os meus colegas a brilhar", conta.

Samu é o grande exemplo

Hugo Oliveira é um sortudo: partilha o relvado com o ídolo e... as boleias para os treinos. A viver em Santa Maria da Feira, o jovem viaja no automóvel da sua referência no futebol, Samu, capitão da equipa principal. Hugo pretende seguir os passos do médio e revela que ele é a sua grande inspiração. "O Samu é uma pessoa fantástica. Ajuda-me em tudo e, como vivemos perto, vamos juntos para os treinos. Ele é a minha referência no clube e espero fazer uma caminhada semelhante", conta o lateral.

Catapultado para a equipa de Álvaro Pacheco graças ao desempenho na Liga destinada aos sub-23, o jovem elogia a competição e constata que é um espaço que ajuda na transição da formação para o contexto sénior. "A Liga Revelação é muito importante para os jovens. Só trouxe coisas boas ao futebol português e veio enriquecer o desporto jovem. A transição de juniores para seniores é complicada e esta competição veio atenuar essa diferença. São muitos os atletas que brilharam aqui e que dão cartas noutros clubes e noutros campeonatos. Os atletas crescem bastante aqui", elogia Hugo.