"A AF Porto tem 132 equipas e promove tantos clubes como Castelo Branco"

"A AF Porto tem 132 equipas e promove tantos clubes como Castelo Branco"

O treinador do Sobrado, Calica, explica que o objetivo até passa pela permanência, num clube que na temporada anterior ficou em 12.º. Reforços em sectores mais "fragilizados" são parte da explicação do sucesso

A 17.ª jornada da Série 2 da Divisão de Elite da AF Porto deixou o Sobrado isolado no topo da classificação. O emblema do concelho de Valongo já tinha estado em primeiro, mas em igualdade pontual com outros adversários, só que agora beneficiou do deslize do Tirsense para cimentar essa liderança que o treinador Calica considera um desafio "difícil" e "aliciante". "Estamos naturalmente felizes, mas bem cientes das dificuldades que temos pela frente. Sabemos que será difícil manter este lugar, pois o nosso objetivo é a permanência e está quase conseguido. Temos a ambição de ficar nos seis primeiros e é claro que gostaríamos de manter essa classificação. Por isso, será uma missão aliciante", sintetizou o técnico que na época passada entrou com a temporada a decorrer para garantir a salvação do Sobrado e explica o que mudou de um ano para o outro. "Equilibrámos a equipa em alguns setores", referiu.

Apesar de elogiar o trabalho "diário" do plantel, Calica reconhece que este desempenho é uma surpresa. "Se me dissessem que íamos estar em primeiro no início da época, eu não acreditaria", assume. Calica, de 43 anos, é treinador há quase uma década e está apostado em relançar a carreira. "Vivo só do futebol e estou apostado em fazer uma boa época", afirmou.

Formato é "injusto"

O Sobrado até pode terminar em primeiro na Série 2, que isso não lhe vai garantir a subida ao CdP. Na distrital portuense há uma fase de promoção que reúne os quatro primeiros dos dois agrupamentos, formato que não agrada a Calica. "A AF Porto tem 132 equipas e a AF Castelo Branco dez e mete tantos clubes no CdP (um) quanto a AF Porto. É injusto."