Fafe quis adiar o jogo, não conseguiu e metade da equipa jogou com febre

Fafe quis adiar o jogo, não conseguiu e metade da equipa jogou com febre

Fafe perdeu na Madeira, com o Marítimo B, por 2-1 com plantel afetado por um surto gripal

Não foi fácil a viagem do Fafe até ao Funchal para defrontar o Marítimo B. O clube da Série A do Campeonato de Portugal debateu-se com um surto de gripe que afetou o plantel durante a semana e a situação piorou entre a três dias do encontro realizado no domingo passado. Dois jogadores não puderam, mesmo, viajar com a equipa e cerca de uma dúzia estavam debilitados com a gripe, sendo seis deles atletas que iam ser titulares.

Ora, o Fafe pediu ao Marítimo B para adiar a partida, mas os insulares terão alegadamente recusado. Sem alternativa, o Fafe subiu ao relvado com seis atletas em estado febril e perdeu por 2-1 tendo, também, criticado a arbitragem do jogo nas redes sociais.

Em declarações a O JOGO, o treinador Ricardo Silva lamentou não ter sido possível reagendar a partida e explicou a situação. "Não abdicámos do que tínhamos planeado, mas não foi fácil pois houve muita gente que fez um esforço grande e que ainda está em recuperação", elucidou. Aliás, o plantel tinha o regresso aos treinos programado para esta segunda-feira, mas tal não sucedeu. "Devíamos folgar amanhã, terça-feira, mas troquei a folga para hoje para ver se os jogadores conseguem recuperar", explicou.