Um balanço do Campeonato de Portugal: líderes, surpresas e os aflitos

Um balanço do Campeonato de Portugal: líderes, surpresas e os aflitos

Acabou a primeira metade do Campeonato de Portugal e O JOGO elenca-lhe as contas pela subida.

Chegou ao fim a primeira volta do Campeonato de Portugal e, como se esperava, não há nenhum clube que possa dizer que está com um pé no play-off de subida, embora estas primeiras 17 jornadas tenham, pelo menos, elencado o leque de candidatos ao apuramento para a próxima etapa, fase que apura os dois primeiros classificados de cada agrupamento. O JOGO fez o balanço desta primeira metade da prova e resumiu-o nas próximas linhas.

O habitual Vizela e a dupla minhota

Na Série A, manda o Vizela, que nas duas épocas anteriores viu a subida fugir no play-off. Os minhotos lideram com 39 pontos, mas fecharam a primeira volta com um empate caseiro e viram o Braga B (38) reduzir a distância para um ponto. O Fafe, terceiro com 35 pontos, intromete-se nas pretensões dos bês, pois logo a seguir vem o V. Guimarães B, com 33 pontos.

A lei de Arouca e Lourosa e a surpresa Leça

O Arouca, com 39 pontos, comanda a Série B sem grandes surpresas, e tem três pontos à maior face a Lourosa (36), emblema que foi ao play-off em 2018/19, e face ao surpreendente Leça (35), que tem sido a sensação deste agrupamento. Mais atrás vêm Espinho (31), Sanjoanense (30), que no domingo passado perdeu precisamente com os espinhenses, e Paredes (29).

Praiense destacado e um Fátima sofredor

O Praiense é outro dos clubes que andam há muito a lutar pela subida e que, esta época, está novamente bem encaminhado. Os açorianos lideram a Série C com 35 pontos, perseguidos por um Fátima (30) a braços com salários em atraso [ver peça ao lado]. O conjunto do distrito de Leiria conseguiu aumentar a distância para o terceiro posto, repartido por Beira-Mar e Sertanense (26).

Lidera um histórico a sul com registo recorde

Mais a sul da maior prova dos nacionais portugueses lidera um Olhanense que é o comandante que mais pontos tem (40) entre os 72 participantes no CdP. No entanto, os algarvios não podem relaxar, já que Real Massamá (39) e Alverca (36) estão à perna. Com esperanças de chegar ao topo continua o Louletano (34).

Permanência difícil para vários clubes

Nem só de subidas vive o CdP. Na permanência, Câmara de Lobos (A), Figueirense e Vila Real (B), Sernache e Fontinhas (C) e Lusitano Évora, Sacavenense e Fabril (D) estão em maus lençóis.