Se há jogador que não acha piada nenhuma ao VAR só pode ser este

Se há jogador que não acha piada nenhuma ao VAR só pode ser este
Hugo Sousa

Em apenas dois jogos, o internacional alemão do Estugarda viu o VAR anular-lhe quatro golos, mas conseguiu superar o trauma e ajudou na última vitória. O clube perguntou: "Já podemos festejar?"

Em apenas dois jogos, o Estugarda teve cinco golos anulados pelo VAR, quatro deles de Mario Gomez. Anteontem, o internacional alemão, de 34 anos, conseguiu, finalmente, assinar um que passou no crivo da supervisão tecnológica e festejou-o efusivamente. O clube também, com dois toquezinhos de humor. Nas redes sociais, rebatizou o jogador, chamando-o de VARio Gomez, e o diretor executivo do Estugarda, Thomas Hitzlsperger, usou da ironia e perguntou no final se podia somar os três pontos. "Já podemos festejar ou ainda temos de esperar pelo VAR?", questionou, também via redes sociais.

Na última semana, Mario Gomez estivera em evidência por um hat trick que não contou. Os três golos foram anulados com recurso ao videoárbitro, decisões que contribuíram para a derrota (2-1) em casa do Sandhausen. O trauma continuou anteontem, na receção ao Nuremberga, jogo que terminou com uma vitória (3-1) mas não sem antes o VAR ter anulado mais um a Gomez. Foi por isso com uma explosão de alegria adicional que o estádio comemorou a confirmação oficial do golo apontado aos 59": era legal aos olhos da tecnologia e, sendo o 2-1 naquela altura, garantia ao Estugarda a reviravolta na desvantagem. Este triunfo permitiu ao histórico clube alemão igualar o também histórico Hamburgo no segundo lugar da Bundesliga 2, a segunda divisão alemã.

Já com o 3-1 no marcador, Mario (ou VARio...) foi então substituído com direito a ovação, até porque o único golo legal que marcara antes deste datava de 26 de julho.

Apesar de o Estugarda ter descido de divisão na última temporada, Mario Gomez manteve-se no plantel, baixando 25 por cento do ordenado - ou seja, em vez dos seis milhões de euros anuais, passou a cobrar 4,5 milhões...

Aliás, em função deste peso orçamental, e também porque nem sempre era opção, especulava-se que o futuro do jogador podia passar por outros ares. Agora, parece estar novamente na pista dos golos. Na tabela do VAR, lidera destacadíssimo.