Klopp, o Real depois de Ronaldo e uma nota sobre Ancelotti: "É uma loucura"

Klopp, o Real depois de Ronaldo e uma nota sobre Ancelotti: "É uma loucura"
Redação

Declarações de Jurgen Klopp à UEFA. Final da Champions entre Liverpool e Real Madrid marcada para sábado (20h00).

Derrota na final de 2018 com o Real Madrid: "Primeiro é preciso dizer que se trata de um clube e uma equipa de classe mundial, que sabe o que é disputar jogos decisivos e ganhá-los. Em relação a 2018, as duas equipas mantêm o núcleo duro, principalmente no meio-campo. A retaguarda do Real mudou muito e no ataque, apesar de ter perdido o Cristiano [Ronaldo], continua a ter o [Karim] Benzema, agora acompanhado pelo Vinícius Júnior e o Rodrygo. No fim de contas, continua a ser uma equipa com bastante qualidade."

Experiência: "Sem dúvida que é bom ter experiência de finais. Disse isso após vencermos o Tottenham em 2019: nas finais que já tinha disputado, as minhas equipas jogaram melhor mas perderam. Então, era necessário aprender a vencer, e entretanto já conseguimos melhorar esse aspecto. Estamos mais experientes e isso é bom."

Suposta "vingança" do Liverpool: "Jogámos e perdemos. Tão simples quanto isso. Mas sabíamos que era preciso reagir, compensar essa desilusão, e foi o que fizemos, logo na época seguinte. O engraçado é que o Real e Madrid estão sempre envolvidos no nosso percurso recente na competição: perdemos com o Real Madrid em Kiev [em 2018], fomos campeões em Madrid [em 2019], ainda que tenha sido no estádio do Atlético, e agora voltamos a jogar contra o Real Madrid. Há a sensação de que queremos desforra. Não nego, mas esse não pode ser o pensamento principal. Se encararmos o jogo a pensar em vingança não seremos bem sucedidos. Não é essa a nossa forma de estar. Chegámos à final sendo competitivos e mostrando qualidade e é essa fórmula que temos de repetir."

Carlo Ancelotti: "Só recentemente é que me apercebi dos avançados que ele teve ao seu serviço, e então pensei: 'Há algum avançado de classe mundial que ele não tenha treinado?' É uma loucura. Além disso, é uma pessoa muito agradável e simpática. Tem uma carreira repleta de sucessos e consegue inspirar as equipas para conseguirem feitos incríveis."

Legado no Liverpool: "Não sei o que quero que as pessoas pensem sobre mim. O que quero fazer pelo clube é criar uma estrutura e uma cultura para o presente e o futuro, porque a estrutura e a mentalidade certas não devem depender das pessoas, mas sim do clube. Se as coisas estão certas, então está-se no caminho correcto e deve-se manter assim no futuro. É esse o meu objectivo, na realidade, mas só o conseguirei ganhando de forma regular. As pessoas nunca me perguntam que tipo de legado quero deixar num clube, mas uma vez perguntaram-me o que gostaria de ter inscrito na minha lápide. Basta-me algo como "ele era um tipo porreiro'. Seria o suficiente, a sério, porque tudo o resto é de menor importância. Na verdade essa é a minha única preocupação: a de não precisar de passar por cima de outras pessoas para ter sucesso. Nunca aconteceu e não é agora que vai começar a acontecer."