Podence: "Tudo o que queria era ir para longe de Lisboa"

Podence: "Tudo o que queria era ir para longe de Lisboa"

Avançado dos Wolves relembra os tempos difíceis que se seguiram à Invasão de Alcochete

Daniel Podence foi um dos jogadores mais afetados pela invasão de adeptos à Academia Sporting, em Alcochete. Isto porque, na sequência do caso, viria a abandonar o clube, assinando pelo Olympiacos. Uma transferência que fez correr muita tinta e que provocou o início de uma disputa legal entre os dois clubes. O acordo entre os dois clubes seria celebrado mais tarde, com os gregos a pagarem sete milhões de euros aos leões.

"Desde o primeiro momento [a seguir à invasão], tudo o que eu queria era ir para longe de Lisboa, mas ao mesmo tempo também queria dar algo ao Sporting pelo que fez por mim desde início. Assim que fiquei a saber que a disputa judicial poderia terminar com uma quantia no Sporting, disse imediatamente que sim", conta agora o atleta, numa entrevista ao jornal grego "Gazzetta".

Na mesma, Podence conta, aliás, que começou por ser adepto do Benfica, mas que agora é sportinguista e acredita que o vai ser até morrer. "Na minha família, sobretudo os meus irmãos e primos são fanáticos adeptos do Benfica. E eu, antes de fazer 8-9 anos, ou seja, quando fui para o Sporting, torcia pelo Benfica, por causa deles. Com o tempo, porém, vestindo as cores do Sporting e representando os seus valores, tornei-me facilmente adepto do Sporting. E creio que para sempre."

Abordada também nesta conversa foi a relação com Pedro Martins, seu treinador no Olympiacos, que representou durante quase duas épocas. "O Pedro Martins é um grande treinador. Parte de quem eu sou hoje foi construída por ele. A forma como ele prepara os jogos e como prepara os jogadores mentalmente é algo de especial. Ele não se esquece de nada. Isso dá liberdade ao jogador e ao mesmo tempo responsabilidade", afirma.

A terminar, o avançado dos Wolves manifesta vontade de representar Portugal no próximo Europeu, mas reconhece que não será fácil: "Tive duas lesões graves esta temporada que diminuem as minhas hipóteses, mas ainda acredito que posso ser convocado."