Tem apenas 17 anos, brilha com Jesus e atira: "Ele já me tinha avisado..."

Tem apenas 17 anos, brilha com Jesus e atira: "Ele já me tinha avisado..."

Promessa brasileira de 17 anos tem sido importante para a equipa comandada pelo técnico português

Reinier tem apenas 17 anos, mas isso não o tem impedido de brilhar ao serviço do Flamengo de Jorge Jesus: em pouco tempo mudou-se da bancada para dentro das quatro linhas, viu a ligação ao "Mengão" prolongar-se até 2024 e soma já quatro golos em 11 jogos disputados.

Em entrevista ao Globoesporte, o brasileito elogia Jorge Jesus e explica o raspanete que levou do treinador, em público, no embate frente à Chapecoense.

"Jorge Jesus é um treinador muito bom, joga sempre para frente e sinto-me à vontade porque nos deixa jogar. Sabe o posicionamento que os avançados têm de ter. Fico bem solto com ele. Ajuda-me bastante", começou por dizer.

"O mister já me chamou umas cinco vezes para conversar e foi importante para mim. Quando subi a profissional, não sabia alguns movimentos, o que é natural. Sempre me ajudou. Ele mostrou-me uma forma de jogar que eu não sabia", continuou, para depois explicar os movimentos pedidos pelo treinador português.

"São alguns movimentos e posicionamentos que a posição exige. E também marcar. Jogar sem bola é muito importante para ele e o grupo assimilou bem isso", explicou.

De seguida, Reinier explicou o famoso raspanete de Jesus na partida contra a Chapecoense, onde Jesus afirmou que é ele quem manda e que há momentos certos para "notas artísticas".

"Contra o Avaí ele já me tinha avisado que toquei muitas vezes de calcanhar. Contra a Chapecoense, eu errei. Não era uma nota artística, é uma característica minha. Mas ele fez o que estava certo, foi sincero. Fico feliz por ele falar comigo, porque quer o meu bem", disse.

"Conversei também com o meu pai e fiquei bastante tranquilo. Sabia que era para o meu bem. Ele fez o correto. Para mim é uma honra trabalhar com ele, porque é inteligente e sabe lidar com os jogadores. O que mais importa é que ele faz o melhor para a equipa. Eu refleti sobre o que aconteceu, conversei com o meu pai... Há os momentos certos para fazer as coisas. Aos poucos, com a experiência, vai-se aprendendo. Eu estou a aprender com o mister e com a equipa toda", concluiu.