Vítor Pereira condenado a oito meses de prisão por incidentes na Grécia

Vítor Pereira condenado a oito meses de prisão por incidentes na Grécia

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Caso remonta a fevereiro de 2015 num jogo entre Olympiakos e Panathinaikos.

Vítor Pereira foi condenado a oito meses de prisão com pena suspensa por incidentes na Grécia, quando treinava o Olympiakos. O caso remonta a fevereiro de 2015 num dérbi frente ao Panathinaikos.

O treinador português entrou no relvado antes do início da partida, dirigiu-se a uma das balizas e trocou gestos obscenos com a claque do adversário, os Porta 13. Os adeptos do Panathinaikos arremessaram cadeiras e engenhos pirotécnicos para o técnico, que se viu obrigado a correr para os balneários.

Nesta terça-feira, o Tribunal de Atenas acusou formalmente o treinador, 51 anos, por "comportamento incorreto e entrada no recinto de jogo para interromper a conduta adequada", alegando que as suas ações incentivaram à violência antes do início desse dérbi.

O Panathinaikos acabou por vencer o jogo por 2-1, mas, dado o comportamento incorreto dos seus adeptos, os três pontos foram-lhes retirados pela Federação Grega de Futebol, que impôs também uma multa de 100 mil euros e dois jogos à porta fechada.