O que Portugal tem de fazer, segundo o selecionador: "Senão é como nos matraquilhos"

O que Portugal tem de fazer, segundo o selecionador: "Senão é como nos matraquilhos"

Fernando Santos falou sobre os cuidados que a Seleção deve ter nos jogos decisivos do apuramento para o Euro'2020.

O que Portugal tem de fazer nos jogos decisivo: "O que Portugal tem de fazer é atacar bem, com muitas dinâmicas, senão é como os matraquilhos. Uma equipa dinâmica, objetiva, não acredito que nos dê muito espaço para explorar a profundidade. Na Lituânia até fizemos bem a saída de uma bola parada, explorámos bem a profundidade. O adversário vai obrigar-nos a encontrar soluções. É importante ter garantias em termos competitivos, além de que a forma de atracar a transição ataque defesa é muito importante, queremos ter a posse de bola durante muito mais tempo, de modo a criar mais oportunidades".

Diferença de qualidade entre Portugal e os adversários: "É evidente, no futebol atual, e nós temos visto, cada vez mais os confrontos não têm esta marca diferencial. Não havendo este diferencial em termos de trabalho diário, das condições de trabalho, obviamente que nós temos de igualar a atitude. Tem de ser no mínimo igual à dos adversários neste parâmetro. Não tem nada a ver com a qualidade, mas sim com trabalho, determinação. Se tivermos a mesma atitude, há uma grande probabilidade de vencermos. Quando não se iguala nestes parâmetros, o adversário luta mais, é mais agressivo, quando consegue fazer isso, as coisas esbatem-se um pouco. Devemos descomplicar e isso é descomplicar. Sermos uma equipa forte do ponto de vista mental. Depois as coisas ficam mais fáceis".

Possível posição de Portugal no sorteio do Europeu: "O que me vai preocupar são estes dois jogos. Gosto de jogar contra adversários poderosos. É melhor para nós".

Contas do apuramento: "Temos de ganhar dois jogos, só temos de pensar em nós e não na Sérvia. Sempre dissemos aqui, sempre cumprimos o objetivo de nos qualificarmos. O segundo era o primeiro lugar. Mas não acontece e não é por aí, já aconteceu no futebol português. Vamos para um grupo e achamos que vai ser mais fácil ou mais difícil, mas o importante é continuarmos em frente".