Pode perder título nacional por causa das sapatilhas: caso está em apreciação

Pode perder título nacional por causa das sapatilhas: caso está em apreciação
Redação com Lusa

Tópicos

Carla Salomé Rocha sagrou-se pela terceira vez campeã nacional dos 10 mil metros, mas pode perder o título.

A Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) disse esta segunda-feira aguardar pela decisão do Conselho de Arbitragem sobre a utilização de sapatilhas não homologadas nos Nacionais de 10.000 metros por Carla Salomé Rocha, que venceu a competição e pode ser desclassificada.

"A situação, que poderá implicar a desclassificação da vencedora da competição e de outros atletas que tenham competido com o calçado não permitido, está a seguir os procedimentos regulares, sendo a sua avaliação da responsabilidade do Conselho de Arbitragem", refere a FPA em comunicado.

Segundo o documento, assim que o Conselho de Arbitragem se pronunciar, a FPA vai tornar pública a sua decisão. "Até lá, a FPA reforça que esta é uma situação que está a ser analisada, não havendo ainda formalmente uma desclassificação ou não homologação do resultado dos atletas", acrescenta a FPA.

A atleta do Sporting Carla Salomé Rocha sagrou-se pela terceira vez campeã nacional da distância, igualando o registo de Fernanda Ribeiro e Dulce Félix, na sexta-feira, mas pode vir a perder o título para a sua colega de equipa Sara Moreira, que foi segunda, por ter utilizado calçado não homologado pela World Athletics.

Segundo a FPA, no final da corrida, disputada na Pista Municipal da Maia, constatou-se que Salomé Rocha, que tinha triunfado em 32.49,93 minutos, utilizou um modelo de sapatilhas que não está homologado para provas de pista, situação que foi reconhecida pela atleta e pelo seu técnico.

Caso seja confirmada a desqualificação, a segunda classificada na pista, a sportinguista Sara Moreira (33.04,94 minutos) deverá "herdar o título, que já conquistou em 2015 e 2018. Carla Martinho, do Recreio de Águeda (34.19,72), e Sara Duarte, do S. João da Serra (35.19,34)", terminaram nas terceira e quarta posições, respetivamente.

No sábado, a FPA tinha dado conta desta irregularidade, acrescentando que esta "implica a desclassificação e não homologação do resultado da atleta Salomé Rocha, sendo então considerada como campeã de Portugal de 10.000 metros da época 2019/20, a sportinguista Sara Moreira."