Exclusivo FC Porto sobre a nomeação de um árbitro vetado: "Foi uma provocação"

FC Porto sobre a nomeação de um árbitro vetado: "Foi uma provocação"
Carlos Flórido

Tópicos

Pela primeira vez, uma equipa nacional dá prioridade à Europa, com Afonso Barros a admitir que a FIBA Europe Cup pode ficar como única prova do FC Porto. Mas é para ir muito longe

O FC Porto tem pela primeira vez sete estrangeiros, eliminou o último vencedor da FIBA Europe Cup, Ironi Ness Ziona, e Afonso Barros explica a aposta europeia de uma equipa que acredita será campeã em Portugal... se jogar até ao fim.

Quando se apresentou, deu de imediato a Europa como principal foco, o que é novidade. Foi por temer complicações internas ou por ter essa ambição?
-Diria que ambas. Havia a clara ambição de reforçar o plantel para competir na Europa. Não temos o orçamento de muitas equipas internacionais, mas temos muita qualidade, desde jogadores da Seleção Nacional a promessas fantásticas. Muitas dessas equipas têm sete estrangeiros - em Portugal são cinco - e tomámos a decisão de também os ter por acreditar que com eles podemos desempenhar um bom papel na Europa. Nas provas internas, e desde que nos deixem, estamos claramente para lutar pelo título.