Oliveirense: os cortes temporários e a equipa de 2020/21

Oliveirense: os cortes temporários e a equipa de 2020/21

Como todos os clubes, o emblema de Oliveira de Azeméis teve de apertar o cinto. Antes da pandemia, a equipa da próxima época estava definida; conheça os onze jogadores para 2020/21

A Oliveirense tem um dos plantéis mais valiosos do campeonato nacional, sendo apoiada pelo Grupo Simoldes, que para fazer face à crise provocada pela pandemia procedeu a um corte salarial na ordem dos 50 por cento mas que vigora temporariamente.

O clube de Oliveira de Azeméis comprometeu-se em repor os valores cortados numa fase posterior e continua, assim, apostada em ser um dos grandes do hóquei em patins nacional, dando um sinal de que se mantém na perseguição aos principais títulos.

Antes da pandemia já a Oliveirense tinha a sua equipa para 2020/21 definida: com as saídas de Xavier Barroso (que será reforço do FC Porto) e Ricardo Barreiros (integrar o Paço de Arcos é uma possibilidade), entram Lucas Martínez (Lodi/Itália), Franco Ferruccio (Barcelos) e Pedro Moreira (estava emprestado ao Física).

Também no comando técnico se registam mudanças, com a saída de Renato Garrido e a entrada de Paulo Pereira (Barcelos).

A Oliveirense, recorde-se, era terceira classificada quando o campeonato foi suspenso, em meados de março, sendo posteriormente cancelado.

Conheça a Oliveirense 2020/21:

Marc Torra, avançado, 35 anos

- Completou a segunda época ao serviço da Oliveirense, depois de uma passagem pelo campeonato português em 2015/16 para representar o Benfica. Esta época, que se ficou pela 19.ª jornada, Torra foi o segundo melhor marcador da I Divisão,, com 29 golos marcados. O jogador, que pasou pelo Lloret (2003/04 - 2005/06) e Vic (2006/07 - 2009/10), foi uma das estrelas do Barcelona (2010/11 - 2014/15). Em Portugal, foi campeão nacional e ganhou uma Taça. Em Espanha, foi três vezes campeão, ganhou quatro Taças do rei e cinco Supertaças. Tem quatro Ligas Europeias (uma pelo Benfica), uma Taça Continental e uma Taça Intercontinental. Com La Roja, sagrou-se quatro vezes campeão mundial e duas vezes campeão europeu.

Jordi Bargalló, defesa-médio, 40 anos

- Aos 40 anos, o médio continua a ser peça chave na equipa. Chegou a Oliveira de Azeméis em 2016/17, com estatuto de uma das estrelas maiores do hóquei mundial. Noia (1997/98 - 2001/02) e Igualada (2006/07 e 2007/08) foram clubes por onde passou, mas foi no Liceo que se destacou: no total representou o emblema galego durante 12 épocas e lá sagrou-se bicampeão europeu (2010/11 e 2011/12). Bargalló tem 21 títulos na carreira e, além de ter sido uma vez campeão de Espanha, as conquistas mais relevantes foram os quatro Europeus e os cinco Mundiais por Espanha.

Nelson Filipe, guarda-redes, 35 anos

- Foi no Académico que se iniciou, mas foi no FC Porto que mais anos jogou: 18 (pelo meio voltou ao Académico, em 2004/05, e passou pelo Famalicense, em 2005/06). Foi durante muitos anos suplente de Edo Bosch, mas com a saída do catalão no final de 2015/16 ganhou definitivamente mais espaço. 2019/20 foi a época de estreia na Oliveirense. No currículo, tem oito títulos nacionais, nove Supertaças e seis Taças de Portugal. Com a Seleção Nacional, conquistou um Mundial, um Europeu e uma Taça das Nações.

Jorge Silva, avançado, 36 anos

- Académica de Espinho (1995/96 - 1998/99) , Gulpilhares (1999/00 - 2002/03) foram os clubes por onde passou o avançado antes de chegar ao FC Porto, onde de notabilizou. Em 2010/11 e 2011/12, jogou no Candelária, regressando depois ao Dragão. Em 2018/19, ingressou na Oliveirense. O avançado conta sete títulos nacionais, oito Supertaças e oito Taças de Portugal. Em 2019, sagrou-se campeão mundial por Portugal.

Vítor Hugo, avançado, 35 anos

- Formado no Gulpilhares, onde jogou de 1993/94 a 2005/06, o jogador de área pertence a um lote restrito de jogadores que já representou os três grandes: Benfica (2006/07 - 2008/09); FC Porto (2012/13 - 2016/17) e Sporting (2017/18 - 2018/19). Teve uma passagem pela Académica de Espinho (2009/10 - 2010/11) e também chegou a representar a Oliveirense em 2011/12, tendo regressado esta época. Com três títulos nacionais, duas Supertaças e quatro Taças de Portugal, Vítor Hugo tem ainda uma Liga Europeia. Na Seleção A, pela qual passou em 2006, 2011 e 2018, conquistou uma Taça das Nações.

Henrique Magalhães, defesa-médio, 28 anos

- O FC Porto, onde se formou, foi o clube onde mais anos jogou: nove (2004/05 -2010/11). Depois de sair do Dragão, passou pelo HC Braga (2011/12 e Barcelos (2012/13), acabando por se transferir para o Valongo no ano em que o clube conquistou o título nacional (2013/14). Em 2016/07, foi para o Liceo, emprestado pelo Sporting, onde esteve em 2017/18 e 2018/19. Esta foi a sua época de estreia na Oliveirense. Em Portugal, conquistou quatro títulos nacionais e duas Supertaças. Em Espanha, venceu uma Supertaça. No Sporting, foi campeão europeu. Por Portugal tem um título europeu e um mundial.

João Almeida, avançado, 25 anos

-Após cinco anos no FC Porto (2011/12 - 2014/15), dois no Valongo (2015/2016 e 2016/17) e dois no Barcelos (2017/18 e 2018/19), o avançado chegou esta época à Oliveirense, que já o tinha emprestado aos barcelenses na temporada anterior. No palmarés, Almeida conta uma Taça Latina e um título europeu sub-20.

Xavier Puigbi, guarda-redes, 33 anos

-Com seis épocas de Oliveirense, o guarda-redes é o jogador que há mais anos está nesta equipa. Em Espanha, passou pelo Voltregà (2002/03 - 2008/09), Noia (2009/10 - 2012/13) e Vendrell (2013/14). Tem uma Taça de Portugal (na Oliveirense também ganhou uma Taça Continental) e uma Taça de Espanha. Na Seleção de Espanha, conquistou um Mundial e um Europeu.

Lucas Martínez,, avançado, 32 anos

- O Argentino chegou ao hóquei europeu em 2008/09 para representar os franceses do Quévert (duas épocas), seguindo depois para os espanhóis do Maçanet (uma época) e Alcoi (uma época). Em 2012/13 voltou ao seu país para jogar no Petroleros, onde se iniciou, passando pelo San Juan e, em 2015/16, regressou à Europa, para vestir a camisola dos italianos do Monza, onde esteve duas épocas, antes de se mudar para o Follonica (2017/18), Breganze (2018/19) e Lodi (2019/20). É reforço da Oliveirense para 2020/21. Tem um título da Argentina e uma Taça de Itália. Pela sua seleção, conquistou uma Taça das Nações.

Pedro Moreira, defesa-médio, 34 anos

- Esta época esteve emprestado ao Física, mas em 2020/21 volta a Oliveira de Azeméis, onde chegou pela primeira vez em 2015/16. Jogou 18 anos no FC Porto, 12 dos quais na equipa principal. Conquistou nove títulos nacionais, sete Supertaças, seis Taças de Portugal e uma Taça Continental.

Franco Ferruccio, avançado, 22 anos

- Faz parte da vaga de jovens jogadores argentinos que têm chegado a Portugal. Saído do Valenciano, jogou nos italianos do Bassano em 2015/16. Voltou para o Valenciano e representou o Murialdo. Em 2018/19, foi reforço do Oeiras, mas esta época defendeu as cores do Barcelos. Nos minhotos foi orientado por Paulo Pereira, que, em 2020/21, o leva consigo para a Oliveirense. Conquistou um título argentino e um Pan-Americano.