Um regresso 29 anos depois: Sanjoanense vai inscrever-se na Taça WS-Europa

Um regresso 29 anos depois: Sanjoanense vai inscrever-se na Taça WS-Europa

Câmara Municipal aprovou por unanimidade uma proposta que custeará, por eliminatória, grande parte das despesas.

O hóquei em patins da Sanjoanense vai inscrever-se na Taça WS-Europa. Os alvinegros estavam no oitavo lugar da I Divisão à data da suspensão do campeonato, por via da covid-19, e apuraram-se, por consequência, para as competições europeias, algo que não acontecia há 29 anos. No entanto, o clube pensou, inicialmente, abdicar da participação, por não ter os fundos financeiros necessários para efetuar a inscrição e custear as despesas inerentes a cada eliminatória.

Entretanto, um grupo de adeptos criou uma petição on-line onde pedia apoios às empresas e à autarquia da cidade. O documento reuniu cerca de 600 assinaturas. O anseio dos adeptos da formação de São João da Madeira vai ser mesmo uma realidade pois a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, uma proposta da coligação PSD/CDS que financiará, numa percentagem a acertar com o clube, os encargos relativos a cada eliminatória. Essa percentagem deverá andar à volta dos 80 por cento.

Contactado por O JOGO, Vítor Pereira, treinador da Sanjoanense, salientou o "orgulho" e "satisfação" por ver um "sonho concretizado". "Vamos para uma prova onde poderemos dar cartas", vincou. O plantel não tem reforços e viu apenas sair José Almeida para o CH Carvalhos. Mantêm-se Tiago Freitas e Marco Lopes (guarda-redes), Pedro Rego, Pedro Cerqueira, Xavier Cardoso, João Cruz, João Lima, Facundo Navarro, Hugo Santos, Tiago Almeida e Alex Mount. "A equipa dá garantias de competitividade. Temos noção que outros clubes da I Divisão se reforçaram e vão estar mais fortes. No entanto, vamos procurar reforçar o entrosamento e a qualidade técnica dos jogadores", referiu.

Vítor Pereira não se mostrou preocupado com o facto de o grupo ser amador e com a carga física adicional com que terá que lidar. "Apesar de termos uma equipa jovem, temos várias soluções para a mesma posição e estilo de jogo", explicou. O treinador espera, ainda, poder ter público no pavilhão para marcar o regresso à Europa. "Acredito que em outubro vamos ter a situação resolvida", desejou.