"Félix da Costa é grande piloto e um dos favoritos a vencer o campeonato"

"Félix da Costa é grande piloto e um dos favoritos a vencer o campeonato"

Declarações de Alejandro Agag, presidente do campeonato de Fórmula E.

O presidente do campeonato de Fórmula E, Alejandro Agag, considerou esta terça-feira que o piloto português António Félix da Costa é um dos favoritos ao título de campeão mundial, após a mudança para os chineses da DS Techeetah. "O António é um amigo e acho que é um grande piloto. Está numa equipa muito boa e este ano é um dos meus favoritos para vencer o campeonato", disse o espanhol, à margem da conferência em que participou na Web Summit, em Lisboa.

Alejandro Agag está satisfeito com a experiência da Fórmula E, considera que o projeto "tem crescido na direção certa" e, por isso, aposta numa época de "grande sucesso". "O projeto está a correr fantasticamente. Estamos prestes a começar uma nova época e sempre a crescer. Esta vai ser a maior época até agora, com a entrada de novas equipas, como a Porsche, que vão contribuir para um maior conhecimento, e acredito que a competição vai estar a um nível muito alto", antecipou o presidente da Fórmula E.

Sobre a constante comparação com a Fórmula 1, Alejandro Agag frisou que o objetivo não é rivalizar com os carros a combustão, da disciplina rainha do desporto automóvel. "Não queremos competir com a Fórmula 1. A Fórmula 1 é uma competição histórica no mundo do desporto motorizado e estamos conscientes desse estatuto. Queremos - e temos - o nosso próprio espaço e desejamos crescer a partir daí", terminou.

O campeonato mundial de Fórmula E tem início em 22 de novembro, na Arábia Saudita, e vai este ano contar com 12 equipas e 24 carros, um dos quais, da equipa chinesa DS Techeetah, guiado pelo português António Félix da Costa.

Fundada em 2010 por Paddy Cosgrave, Daire Hickey e David Kelly, a Web Summit é considerada um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo e evoluiu em menos de seis anos de uma equipa de apenas três pessoas para uma empresa com mais de 150 colaboradores.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, passou a realizar-se em Lisboa desde 2016, vai manter-se na capital até 2028, depois de, em novembro do ano passado, ter ficado decidida a permanência da conferência em Portugal por mais 10 anos, após uma candidatura com sucesso.

O evento realiza-se em Lisboa entre 4 e 7 de novembro.