Kalle Rovanperä fala de uma vitória "especial": "Parece que toda a gente é fã de ralis"

Kalle Rovanperä fala de uma vitória "especial": "Parece que toda a gente é fã de ralis"
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações dos três primeiros classificados do Rali de Portugal, cuja 55.ª edição terminou este domingo em Marosinhos

Kalle Rovanperä (vencedor): "Foi especial vencer aqui. É sempre bom e especial, porque tem estas especiais boas, que toda gente gosta. Parece que toda a gente é fã de ralis. Por isso é bom vencer aqui".

Última especial? "Não pensei em nada de mais. Sabia que a especial estava em bom estado e tentei ser rápido. Senti que era a velocidade com que estava confortável".

Vencer? "Não esperava. Foi um pouco surpreendente para mim. Acho que nunca pensei em nenhum momento que ia vencer. Só pensei em manter a pressão e ir vendo como corria. No final, fizemos bons tempos. O Elfyn respondeu bem, não foi fácil".

Sardenha? "O objetivo será o mesmo daqui, fazer um bom trabalho".

Elfyn Evans (2.º classificado): "Não foi um mau fim de semana. Claro que preferia vencer, mas ainda nos falta um pouquinho para estar onde quero. Por um lado, estou satisfeito. Todo o tempo perdido é uma oportunidade perdida. Mas o Kalle [Rovanperä] esteve muito forte e mereceu ganhar. Temos de responder na próxima. Foi um bom passo no campeonato. A equipa mostrou que o carro é rápido e fiável".

Dani Sordo (3.º classificado): "Foi duro todo o fim de semana. O Taka [Tamoto Katsuta] puxou forte, mas na última especial estava só dois segundos atrás e consegui batê-lo. A forma de conduzir os híbridos é diferente dos anteriores. É difícil acertar com o momento da aceleração e travagem".