Lewis Hamilton pretende o regresso da Fórmula 1 a África

Lewis Hamilton pretende o regresso da Fórmula 1 a África
Redação

Tópicos

Primeira passagem dos bólides ocorreu em 1958, em Marrocos. Depois disso, o continente africano acolheu, em 31 anos, 23 edições de GP, a maior parte deles em Kyalami

Lewis Hamilton, atual campeão mundial em título, reiterou o apelo ao regresso da competição de Fórmula 1 à África do Sul, o que não acontece há 28 anos, altura em que o "Grande Circo" passou pelo circuito de Kyalami, em Joanesburgo, em 1993.

"É um lugar que está no meu coração. O mais importante para mim é levar uma corrida de volta à África do Sul. Há lá um grande número de seguidores e seria ótimo destacar quão belo é o país", afirmou Hamilton, antes do Grande Prémio dos EUA.

O reforço do apelo de Hamilton deverá ser levado em real consideração dado que, em fevereiro, Chloe Targett-Adams, responsável pela promoção da F1, concordara com o piloto britânico da Mercedes. "África é um continente onde não corremos e isso está errado. Este é um local [a] que realmente queremos [voltar]. Espero que possamos chegar a um acordo", afirmou, então, a diretora.

A primeira vez que um GP de Fórmula 1 se realizou em África foi em 1958, altura em que o ex-piloto Stirling Moss celebrou na pista de Ain Diab, localizada em Marrocos. Entre 1962 e 1993, África do Sul acolheu 23 edições (20 em Kyalami e três em East London).

Além de ter este desejo de voltar a ver a F1 passar por África, Hamilton ambiciona igualmente assistir à expansão dos GP em solo norte-americano. "Ter apenas uma corrida aqui [EUA] não é suficiente para se explorar a cultura desportiva", disse Hamilton.

Segundo a Imprensa norte-americana, Miami deverá acolher uma corrida no próximo ano, juntamente com Texas, sendo cogitada ainda a hipótese de Las Vegas ter um GP.